DISPUTA PELA PREFEITURA 24/06/2016

Camilo Santana diz que PT errou ao lançar candidatura e defende RC

Dizendo que aliança com o prefeito era "mais que natural", Camilo diz que participará da campanha na Capital
notícia 44 comentários
DictSql({'grupo': '', 'id_autor': 18796, 'email': 'carlosmazza@opovo.com.br', 'nome': 'Carlos Mazza'})
Carlos Mazza carlosmazza@opovo.com.br
RODRIGO CARVALHO
Pela primeira vez, Camilo Santana avaliou decisão do PT Fortaleza de ter candidatura própria à Prefeitura. Para ele, tratou-de um "erro"


O governador Camilo Santana (PT) criticou ontem decisão do PT Fortaleza que lançou Luizianne Lins pré-candidata à Prefeitura. Defendendo aliança com Roberto Cláudio (PDT) como “mais que natural”, o petista garantiu ainda que deverá participar, “conforme sua consciência”, da campanha em Fortaleza. Ele ainda não descarta se licenciar do PT durante a disputa.


 

“Claro que eu, como cidadão, vou participar (da campanha), vou ter meus candidatos (...) todos sabem da minha relação com o prefeito Roberto Cláudio, que aliás acho que foi um dos melhores prefeitos que Fortaleza já teve”, disse Camilo, em entrevista ao programa Jogo Político, da TV O POVO, apresentado pelo jornalista Fábio Campos.


Segundo Camilo, decisão pela pré-candidatura foi “errada e precipitada”, e deveria ter tido maior debate no partido. “Acho que o PDT é um partido aliado, o partido que mais defendeu a Dilma, que mais foi contra o impeachment. É aliado nacional, aliado no Estado. Então era mais do que natural que houvesse uma aliança municipal, até pela ótima gestão que tem sido feita”.


No final de maio, o nome de Luizianne foi definido como pré-candidata à Prefeitura por aclamação entre delegados do PT de Fortaleza. Houve apenas uma abstenção entre os 155 votantes do partido. Esta foi a 1ª vez que Camilo, que vinha defendendo que o partido adiasse qualquer definição, se manifestou mais diretamente sobre a postura do partido.


“Projeto pessoal”

O governador disse ainda “não querer acreditar” que a ação tenha ocorrido por questões pessoais. “Estou na vida pública porque acredito na mudança, e não por projeto pessoal. Não sou governador porque quis, mas sim por um projeto. Nós temos mais convergências do que divergências com o prefeito, então por que não sair juntos? Por conta de uma disputa do passado?”.

 

Questionado se considerava a opção de deixar ou se licenciar do PT durante a campanha, Camilo disse que tomará a decisão “no momento certo”. Interpelado então sobre se ele não descartava a opção, o petista abriu largo sorriso e foi direto: “Bom, na vida ninguém pode excluir nada”.


Perguntado se considerava a definição do PT “irreversível”, Camilo lembrou que só foi confirmado candidato ao governo “dois dias antes da convenção”. “As convenções são só em julho. Não quero dizer que pode mudar, mas tudo pode acontecer. Na política tudo é possível, então vamos aguardar”.


O governador também descartou que uma intervenção federal poderia o “forçar” a permanecer neutro na disputa. “Desconheço qualquer movimentação nesse sentido, mas tomarei minha decisão própria. No momento certo, vou anunciar qual será minha postura, sempre de acordo com a minha consciência, com meu estilo”.


Luizianne, por sua vez, tem evitado pressionar o governador por seu apoio nas eleições deste ano. Na disputa de 2014, a própria petista não teve empenho destacado pela campanha de Camilo ao governo. Na época, aliados dela e até sua mãe participaram ativamente da campanha de Eunício Oliveira (PMDB) ao cargo.

 

SERVIÇO

 

Assista à íntegra no programa Jogo Político, com Fábio Campos

Quando: às 22h do domingo (26), com reprises às 11h da quarta (6) e às 14h do sábado (9)

Onde: TV O Povo, 48 UHF


Saiba mais


Nos bastidores, o que se comenta é que grupo de Luizianne Lins estaria buscando, através da direção do PT Nacional, uma postura de “neutralidade” de Camilo na disputa deste ano. Ela se reuniu na última terça-feira com o presidente nacional da sigla, Rui Falcão.


Que Camilo, se não a apoiar sua candidatura na disputa, pelo menos não declare apoio aberto ou participe ativamente de atos da campanha de Roberto Cláudio à reeleição.


Nos últimos meses, Camilo tem mantido agenda intensa ao lado do prefeito na Capital. Em um dos eventos, chegou a falar que o prefeito deveria conquistar outro mandato.


Já em março, Camilo chegou a se reunir com secretários petistas, a quem teria comunicado que defenderá o apoio Roberto Cláudio na próxima eleição. Ele disse ainda que defenderia um petista como candidato a vice-prefeito. E pediu apoio dos secretários no debate interno.

 

Além de Luizianne, outros candidatos de grande força eleitoral já tem se lançado pré-candidatos à Prefeitura. Entre eles, os maiores são os deputados Capitão Wagner (PR), Heitor Férrer (PSB), Ronaldo Martins (PRB) e Renato Roseno (Psol). O PMDB ainda avalia possível candidatura de Vitor Valim.

 

espaço do leitor
eduardo 25/09/2016 10:44
quero saber por que camilo quer afundar o crato com o apoio a ze ailton o rei dos impostos.ele realmente nao sabe escolher seus aliados ou quer realmente acabar com a nossa cidade.
Aderbal Aguiar Junior 25/06/2016 16:39
Por que o Governador Camilo Santana, tão afeiçoado ao diálogo político, não participou do processo de discussão partidário que culminou na opção pela candidatura própria de seu partido ? Há sinceridade em seu depoimento ou se trata de retribuição política ao grupo que o alçou ao Governo do Estado ? Por que o Governador deve se solidarizar a prefeito sem qualquer compromisso com os direitos difusos dos cidadãos de sua cidade, mas é absolutamente subserviente aos interesses da Construção Civil ?
PEDRO BATISTA 25/06/2016 14:58
O PAU MANDADO DOS GOMES, O PETISTA POR CONVENIÊNCIA E OPORTUNISMO PENSA QUE TEM ALGUMA MORAL PARA JULGAR UMA DECISÃO PT. Cala-te e apoia!
Rômulo Falcão Farias 25/06/2016 06:44
O Camaleão, ops;digo: Camilão diz que o PT errou porquê naturalmente essa candidatura própria enfraquece seu cupido da prefeitura que larga fraco diante do Heitor e Cap.Vagner , mesmo com a máquina na mão e fazendo obras na véspera da eleição.O RC cometeu erros básicos na sua gestão ouvindo muito pouco as comunidades locais em detrimento dos seus cupixas.Vai pagar caro por isso. Heitor Ferrer neles! Pra diminuir esse cabide de emprego que virou essa PMF!
Gugu 24/06/2016 21:51
O GOVERNADOR FALA COMO ELE TIVESSE FAZENDO UMA BOA ADMINISTRAÇÃO.
Ver mais comentários
44
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2019-01-21_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima