aventura 17/12/2018 - 18h51

Confira práticas de montanhismo no Cariri

Aos que desejam escapar da correria da cidade, o montanhismo surge como uma forma de ampliar as formas de lazer e o contato com a natureza
notícia 0 comentários

Camila de Almeida
Juliana Linhares começou a praticar montanhismo há três anos para perder peso, e hoje considera a atividade um estilo de vida. (Foto: Camila de Almeida)


 

 

 

 

 

 

 

Sara Cordeiro
saracordeiro@opovo.com.br

Em um ambiente consolidado sobre a fé, o turismo religioso vem cada dia mais dividindo espaço com o turismo ecológico. E basta olhar ao redor do Romeirão, como o estádio Mauro Sampaio é conhecido popularmente, para observar como a paisagem e o relevo do local são bastante ricos em serras, planaltos, maciços antigos de origem cristalina, chapadas de formação sedimentar e montanhas.

Abençoado por estar localizado em um território de beleza e clima ímpar, o lugar se tornou um atrativo para os praticantes de montanhismo, que é a fusão de rapel, escaladas, trilhas e diversão. A atividade, como a conhecemos hoje, surgiu na Europa, especificamente na cordilheira dos Alpes e, desde então, se espalhou pelo mundo até chegar ao Cariri cearense, região que se estende por mais de 3.000 km², tendo rochas, cachoeiras, florestas, estradas e vales. Um prato cheio para quem está em busca de aventuras.

De acordo com Aristóteles Teles, que é guia há mais de dez anos no Crato, o esporte começou a se expandir desde que foi observada a potencialidade do local para a atividade. “Passou-se a investir em capacitação para guias regionais. Alguns possuem certificado com validade em toda a América do Sul. Isso passa credibilidade para quem vem ao local.”

O esporte em si é formado por várias modalidades, sendo a combinação de todas para formar um só. A escalada é uma das atividades base dentro do montanhismo - embora algumas pessoas acreditem que a prática do montanhismo se resuma apenas à ela. O rapel e a trilha também entram para unir-se e completar o conjunto da obra. Cidades como Crato, Barbalha, Santana do Cariri e Nova Olinda estão localizadas ao pé das serras e próximas às chapadas. “A localização, sempre na bacia segmental, na parte de baixo da chapada, é um bom ponto de partida para se deslocar e favorece a escalada, o rapel e as trilhas”, pontua Aristóteles

Montanhismo no Ceará

Marcos Arsênio, vice-presidente da Federação de Montanhismo e Escaladas do Estado do Ceará (Femece), afirma que por conta da ausência de montanhas altas no Ceará, a escalada em rocha, utilizando os próprios recursos naturais, é uma das técnicas mais empregadas na prática do montanhismo no Estado. Ele só adverte para os que desejam dar os primeiros passos que realizem curso preparatório ou busquem instrutor independente. “Não há idade mínima para começar, mas a pessoa precisa entender que o início se dá por pequenas provas", alerta. Os futuros aventureiros também precisam estar atentos aos itens básicos de segurança para o esporte, como capacete, corda, sapatilha, cinto de segurança, cadeirinha e, principalmente, o protetor solar.

Locais

Para quem deseja praticar rapel, a Pedra do Castelo, em Nova Olinda, e o mirante do Vale dos Azedos, em Santana do Cariri, são uma ótima pedida. A Trilha do Belmonte, localizada na chapada da cidade do Crato, é uma opção para quem gosta de se aventurar nas caminhadas. Após percorrê-la por 1,5 km, chega-se ao Mirante do Serrano com vista para Crato e Juazeiro do Norte, de lá é possível ver o Horto e a Pedra Branca. Na sequência, saindo de Belmonte, a próxima parada é a Trilha do Lago, onde se passa por um espaço mais aberto e, em seguida, se chega ao pé da chapada e que é caminho para um lago de fonte natural, para finalizar a trilha com chave de ouro.

Força física e mental, técnica e concentração

O ser humano está sempre em busca de atingir objetivos e andar, subir, correr, escalar e enfrentar as dificuldades, tudo isso faz parte da “conquista” de uma montanha. Chegar ao seu topo é, simbolicamente, a realização da superação e representa o êxito sobre uma meta. Além disso, é importante ressaltar que o montanhista, nome dado a quem pratica o esporte, deve estar em harmonia com a natureza sempre preservando o local sem alterar suas características.

A psicóloga e professora universitária, Juliana Linhares, 41, é natural do Crato e começou a praticar o montanhismo há três anos para perder peso. Ela conta que o primeiro contato com o esporte foi por meio do seu treinador pessoal. “Ele sugeriu fazer uma corrida na trilha, a partir daí, conheci uma associação de guias locais e passei a praticar nos fins de semana”, diz Juliana, que atualmente montou o próprio grupo chamado Trilheiros Kariris. Ela relata que atualmente as atividades são um estilo de vida: “É o que me recarrega na semana. Faço a trilha, vejo o sol nascer e, em seguida, vou dar aulas”.

Para Juliana, o diferencial na prática desse esporte na região é poder encontrar desde espaços com cachoeira até outros com rochas. “É muito variado, passamos desde a caatinga a florestas, é possível explorar o local de diversas maneiras.”


SERVIÇO
Para praticar montanhismo no Cariri:


ALTANEIRA
Acontrial - Contato: 88 99485 4245

SANTANA DO CARIRI
Aristóteles Teles - Contato: 85 99996 5389

CRATO
Trilheiros Kariris - Contato: 88 99751 4207

NOVA OLINDA E DEMAIS CIDADES
Erick Agapto - Contato: 88 99222 3428

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Especialista dá dicas sobre saúde masculina play

Especialista dá dicas sobre saúde masculina

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2019-01-17_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima