PIPOCA EM CASA 05/01/2018 - 15h00

A Bela e a Fera supera animação original

Neste sábado, 6, a película que foi a maior bilheteria cinematográfica de 2017, chega à rede Telecine. A adaptação mais recente é um dos grandes acertos da Disney
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19107, 'email': 'hamlet.oliveira@opovo.com.br', 'nome': 'Hamlet Oliveira'}
Hamlet Oliveira hamlet.oliveira@opovo.com.br
Foto: Divulgação
O filme foi a maior bilheteria mundial de 2017

Uma das animações mais clássicas da Disney, "A Bela e a Fera" já ganhou diversas adaptações, tanto em filmes como em seriados. A roupagem mais recente, protagonizada por Emma Watson e Dan Stevens, foi a maior bilheteria mundial de 2017, com renda superior a R$ 1,2 bilhão. O sucesso chega à rede de canais a cabo Telecine neste sábado, 6, à partir das 22h, no Telecine Premium e Telecine Play. O longa preza, embora em intensidade menor, por uma construção fiel do universo clássico lançado pela Disney. As vestimentas das personagens, os cenários e o clima geral da obra dialogam com quem é fã da animação de 1991. 

A trama segue quase que a totalidade da película original: o pai de Bela é sequestrado. Ela conhece os mistérios do castelo e desenvolve a relação com a Fera, ao mesmo tempo em que a cidade onde vive vê na criatura uma grande ameaça. Além do ótimo design de produção, o filme beneficia-se da atuação dos protagonistas. Luke Evans incorpora toda a maldade e agressividade de Gastão, enquanto Watson dá o tom de donzela-não-tão-indefesa-assim que uma Bela moderna precisa. A dublagem dos seres que compõem o castelo da Fera, como Mrs. Potts (Emma Thompson) e Lumière (Ewan McGregor), também são destaques do filme. 

"A Bela e a Fera" vale-se de elementos que fizeram a animação clássica tornar-se conhecida e os amplia para desenvolver uma história mais coesa. Em termos de narrativa, a nova empreitada consegue ser um filme superior ao enredo que o inspirou, modernizando elementos, a exemplo do fato da Bela original ser muito passiva aos acontecimentos ao seu redor, algo que não ocorre na atual versão. 

Outro destaque do filme, fora das telas, foi o personagem gay Lefou (Josh Gad). Presente em todas as versões da história, Lefou foi criticado por diversos pais e associações contra a retratação do personagem. Felizmente, as críticas deram o resultado contrário, aumentando ainda mais o interesse do público na história. 
 
Confira o trailer de "A Bela e a Fera".


espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Especialista dá dicas sobre saúde masculina play

Especialista dá dicas sobre saúde masculina

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2018-07-17_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS