Praça Portugal 21/07/2016

Área subterrânea na Praça Portugal foi quarto de apoio e de máquinas

O espaço subterrâneo é lembrado por antigos frequentadores e trabalhadores da Praça Portugal
notícia 4 comentários
MATEUS DANTAS
O espaço foi descoberto após ser retirado o piso da praça

Quem lembra a história da Praça Portugal, na Aldeota, reconta detalhes do espaço subterrâneo encontrado durante as atuais obras no local. O POVO mostrou a descoberta na edição de ontem e o assunto repercutiu entre leitores. Muitos indicaram que o quarto funcionou como casa de máquinas de uma fonte e depois como um local de apoio para funcionários da limpeza. A Praça Portugal foi inaugurada em 1947.

 

A lembrança da leitora Maria Selva, que morou no entorno da praça nos anos 1970, chega ao tempo em que na praça existia um espelho d’água com um obelisco. “Era um lago luminoso, onde tocava música clássica”, conta. O leitor Roberto Mota dialoga. Lembra que o quarto foi “construído para abrigar as bombas, o equipamento de som e demais dispositivos destinados a sincronizar o funcionamento das fontes de água com a música que tocava e com as cores das luzes dos holofotes”.


A fonte é citada como parte do projeto arquitetônico em matéria do O POVO de 1992. Uma tentativa de reativá-la é contada no O POVO em 1998. Após a desativação da fonte, a dependência subterrânea passou a ser usada como quarto de apoio para funcionários da antiga Empresa Municipal de Limpeza e Urbanização (Emlurb) — hoje Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor).


Edmilson Carneiro, 56, trabalhou como fiscal dos serviços de limpeza na área da Praça Portugal de 1998 a 2003. O hoje auxiliar administrativo da UrbFor conta que no quarto eram guardados material de limpeza, irrigação e jardinagem. Em 2003, as equipes de limpeza passaram a ser volantes e o espaço perdeu a função.


Desconhecimento

Na matéria publicada ontem pelo O POVO, o engenheiro responsável pela obra na praça, Eduardo Costa, afirmou que desconhecia o espaço subterrâneo e o uso dele. Ainda na terça-feira, 19, O POVO procurou o historiador Airton de Farias e o professor de Arquitetura da Universidade Federal do Ceará (UFC) José Sales para tentar saber a origem do quarto. Os dois comentaram a construção inicial e as diversas reformas pelas quais passaram a Praça Portugal, mas afirmaram também não ter conhecimento sobre o espaço.

 

Em nota, a Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) informou que, diferentemente do que foi dito ao O POVO durante visita à obra, “o espaço já era de conhecimento da equipe desde o início das obras” e que foram realizados “todos os estudos previstos na legislação vigente” para a execução da reforma. A obra deve ser entregue em setembro.

espaço do leitor
Aderbal Aguiar Junior 21/07/2016 15:11
A propósito, a criação da Praça Portugal se deu através de ato do prefeito de Fortaleza em exercício à época, procurador fiscal Jorge Moreira da Rocha, oficializado pelo Decreto-Lei 202, de 23/5/47, e publicado no Diário Oficial do Município em 27/5/47. O ano de 1947 foi equivocadamente informado na reportagem como sendo o de inauguração da logradouro, que só veio a ocorrer em 5/4/68 (LEAL, Ângela Barros. Praça Portugal: Um Laço entre Portugal e o Ceará. Terra da Luz Editorial, 2009).
Aderbal Aguiar Junior 21/07/2016 14:56
Se vc tiver interesse em melhor conhecer os argumentos jurídicos a respeito da suposta ilegalidade desta obra de "requalificação" (mutilação) da Praça Portugal, por favor, consulte os comentários da notícia contida no link a seguir: http://www.opovo.com.br/app/opovo/cotidiano/2016/07/05/noticiasjornalcotidiano,3631959/primeiro-dia-util-de-desvios-na-praca-portugal-registra-lentidao.shtml
Aderbal Aguiar Junior 21/07/2016 14:55
O desconhecimento do Engo. Eduardo Costa quanto ao espaço subterrâneo recém-descoberto durante a execução do obra de mutilação da Praça Portugal, da qual é responsável, é mais uma evidência, no mínimo, da desatenção da atual gestão municipal quanto aos lugares de valor afetivo aos cidadãos de Fortaleza. A nota de esclarecimento emitida pela SEUMA deve ser vista com ressalvas, pois às vésperas do início da obra, omitiu os nomes das Construtoras adotantes do logradouro, excetuando-se a C. Rolim.
Aderbal Aguiar Junior 21/07/2016 14:30
A inauguração da Praça Portugal ocorreu em 6/4/68 e não como informado na reportagem. Contou com a presença de várias autoridades e as bênçãos do Monsenhor Amarílio, então padre à época. A fonte luminosa, cujos maquinários foram abrigados na área subterrânea recém-descoberta pela atual gestão municipal, que ora conduz obra de mutilação do logradouro com o vilipêndio de seu anel central pela redução de seu diâmetro em quase 10 metros, só veio a ser construída mais ao final da década de 60.
4
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>

Jornal de Hoje | Página Cotidiano