Conheças nossos combos e pacotes promocionais!

CLIQUE E CONFIRA
inauguração 02/09/2016 - 20h57

Praça Portugal é entregue após obras de requalificação

O projeto foi reformulado e a praça central teve redução de quatro metros de raio, mas manteve as características do logradouro
notícia 8 comentários
{'grupo': 'especial para O POVO', 'id_autor': 16504, 'email': 'domitilaandrade@opovo.com.br', 'nome': 'Domitila Andrade'}
Domitila Andrade domitilaandrade@opovo.com.br
fotos: mateus dantas/ o povo

Iniciada no fim de abril, as obras da Praça Portugal, na Aldeota, foram concluídas e a requalificação do espaço foi inaugurada nesta sexta-feira, 2. O projeto, que inicialmente gerou polêmicas, foi reformulado e a praça central, onde fica a Esfera Armilar, teve redução de quatro metros de raio, mas manteve as características do logradouro. Quem a visitava na noite desta sexta-feira dizia se admirar com a beleza do novo espaço.

A redução na praça deu lugar a mais uma faixa de trânsito, destinada ao melhor deslocamento do transporte público. A ciclofaixa da avenida Dom Luis agora tem continuidade e ganhou espaço, contornando a praça.

Outro destaque são as faixas de pedestre, equipadas com botoeiras, que facilitam o acesso de transeuntes a praça central e o trânsito entre as quatro praças laterais criadas.

No total - o conjunto da central com os espaços laterais - conforme a Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente, a praça teve sua área aumentada em 37,76%, passando de 7.545,49 m² para 10.394,12 m²


As árvores também foram, quase em sua totalidade, mantidas. A Seuma estima que a cobertura de áreas verde tenha inclusive aumentado no espaço em 90%.

Homenagem
O empresário Ivens Dias Branco, descendente de portugueses, agora é homenageado com uma estátua, que representa a importância da comunidade portuguesa para o desenvolvimento de Fortaleza.

Presentes
O governador Camilo Santana (PT) e a titular da Seuma, Águeda Muniz, estiveram presentes na inauguração. Águeda ressaltou a simplicidade do projeto. Camilo destacou o papel de espaço de convivência que a praça tem.

Adotada
A praça foi adota por meio do Programa de Adoção de Praças e Áreas Verdes e será mantida pelas empresas C. Rolim Engenhairia, Marquise e Consórcio Fujita Engenharia e Mercurius Engenharia.

Linha do tempo

Dezembro de 2013 - Anúncio de projeto com criação de um túnel para o acesso de pessoas ao centro da Praça.

8 de março de 2014 - Projeto polêmico previa destruição da praça central que daria lugar a um cruzamento e a criação de quatro praças laterais. O projeto era a integração do Binário Santos Dumont - Dom Luís e  deveria ser feito até primeiro semestre de 2014.

11 de março de 2014 - Ministério Público recomenda suspensão do ínício das obras na praça. A obra previa a retirada, com replantio, de 202 árvores, e segundo o MP não teria passado por discussão com a sociedade. Rebatendo às críticas ao projeto, o prefeito Roberto Claúdio disse: "Isso não é uma praça, é uma rotatória".

12 de março de 2014 - Prefeito diz que vai enviar projeto para Câmara Municipal e dá seguimento ao binário. Comunidade portuguesa defende a permanência da praça.

12 de abril de 2014 - Ativistas pintam faixas de pedestre para ter acesso à praça.

16 de abril de 2014 - Secrtaria de Cultura de Fortaleza recebe pedido de tombamento da praça feito pelo vereador João Alfredo.

19 de maio de 2014 - Prefeitura começa a liberar o Binário. Obra na praça continua inviabilizada.

21 de maio de 2014 - Câmara cria comissão para analisar projeto de lei que permitiria obra.

25 de maio de 2014 - MPE prevê entrar com ação de tombamento da praça.

4 de julho de 2015- Conselho de Proteção ao Patrimônio Histórico (Comphic) nega recurso para início de obra da praça.

27 de agosto de 2015- Prefeitura prevê início das obras para outubro de 2014.

18 de setembro de 2015- Tribunal de Justiça libera obra.

17 de dezembro de 2015- Prefeitura prevê início das obras para março de 2015.

6 de março de 2015- Novo pedido de tombamento tramita na Secult.

10 de abril de 2015 - Vice-cônsul de Portugal declara estimar que o projeto da praça seja modificado para a manutenção da praça central.

28 de maio de 2015 - Secretaria de Cultura de Fortaleza declara que tombamento não é cabível, sem submeter proposta ao Conselho de Proteção ao Patrimônio Histórico.

17 de junho de 2015 - Conselho Estadual de Patrimônio Cultural (Coepa) arquiva tombamento. Prefeitura anuncia início das obras até setembro. 

22 de outubro de 2015 - Prefeitura anuncia estudo de novo projeto que mantem a praça central, com redução de 4 m de raio. Projeto ainda gera polêmicas e opiniões contrárias.

5 de novembro de 2015- Prefeitura define projeto final da praça, com manutenção da central e contrução de praças laterais.

17 de fevereiro de 2016- Prefeitura pleiteia custeio integral da obra pela iniciativa privada.

18 de abril de 2016- Início das obras, com  anúncio de  retirada de duas  árvores e replantio de outras 10.

25 de maio de 2016- Prazo de entrega para setembro é defendido pela Prefeitura.

20 de julho de 2016 - Quarto subterrâneo soterrado por obras anteriores, que era casa de maquinas e dependência de apoio ao pessoal da manutenção, é revelado durante obras.

2 de setembro de 2016- Inauguração 

 

espaço do leitor
DIRETO AO ASSUNTO 04/09/2016 15:45
Ô POVO PRA RECLAMAR É BRASILEIRO E CEARENSE....SE FAZ NÃO PRESTA SE NÃO FAZ ERA FAZER E NUNCA VAI TÁ BOM. VÃO ENXUGAR GELO!!!!!!!
Aderbal Aguiar Junior 03/09/2016 19:59
Isto não nos impede, entretanto, de aprofundar a compreensão de todo o ocorrido e buscar, nos termos da lei, a devida regularização legal dos supostos desvios que ainda são passíveis de correção, como por exemplo, a retirada de placas e demais veículos de divulgação dos nomes das construtoras "boazinhas".
Aderbal Aguiar Junior 03/09/2016 19:58
Mas há evidentes ganhos na atual configuração do logradouro. No entanto, o que mais nos deixa inconformados é a perda da oportunidade de assegurar esses benefícios sem impor qualquer prejuízo à preservação do patrimônio histórico e cultural, à mobilidade urbana e ao patrimônio público.
Aderbal Aguiar Junior 03/09/2016 19:56
Vamos aprofundar a compreensão de todo o ocorrido e buscar, nos termos da lei, a devida regularização legal dos desvios que ainda são passíveis de correção nesta obra, como por exemplo, a retirada de placas e demais veículos de divulgação dos nomes das construtoras "boazinhas". Sem qualquer processo que contemplasse os princípios de isonomia, economicidade e publicidade, a atual gestão municipal incorreu em supostos desvios legais em favor da C. Rolim Engenharia, Marquise, Fujita e Mer
PEDROZA JR 03/09/2016 10:02
ORÁCULO DE DELFHOS. ESSE PREFEITO QUE É MÉDICO,E NUNCA SOUBE O QUE É CONSULTAR UM POBRE NA PERIFERIA,DEIXOU A SAÚDE PÚBLICA DE FORTALEZA UM CAOS,PARECE QUE TEM NOJO E OJERIZA DE QUEM É POBRE E HUMILDE,SÓ TEM OLHOS PRA OS RICOS. É POR ISSO E OUTROS MOTIVOS,QUE DESSA VEZ É HEITOR FERRER PREFEITO.OK.
Ver mais comentários
8
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

O POVO Online

Participe desta conversa com @opovoonline

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Fortaleza

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Instagram (API-USER)

Erro: 'data'
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias do Canal Fortaleza

Powered by Feedburner/Google

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>