Saúde vascular 08/09/2016

Ação na Praia de Iracema busca prevenir doenças vasculares

notícia 0 comentários
CAMILA DE ALMEIDA
Estudantes e especialistas orientaram e examinaram a população

Sua perna incha ou fica dormente? Você tem calos no pé? Faz atividades físicas? Essas perguntas conseguem salvar vidas. A partir de questionamentos simples, sérias doenças vasculares podem ser evitadas. Para ampliar ações preventivas, o projeto Check-up Vascular foi à Praia de Iracema, ontem, para que estudantes de Medicina examinassem a população e fornecessem informações. A ação ocorreu em cima de uma carreta e reuniu 120 especialistas.

 

“A busca por pequenas lesões são grandes sinais”, frisou o cirurgião vascular Fábio Pereira, que veio do Espírito Santo para participar do XI Encontro Norte Nordeste de Angiologia, Cirurgia Vascular e Endovascular, que começa hoje. De acordo com o especialista, as doenças vasculares costumam surgir em pessoas com diabetes, hipertensão, alta taxa de colesterol, obesidade e sedentarismo. “Para identificar alguma patologia, é preciso estar atento à calosidade e lesões nos pés, além dos valores de glicemia”, alertou.


Para o membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV-CE), Luiz Noleto, a população precisa se informar mais. “Tem gente que só procura o médico quando o pé, ferido por causa do diabetes, já está apodrecendo. Por isso, a incidência de amputações ainda é alta”, informou. Avaliações como as realizadas ontem podem ainda detectar a presença de algum aneurisma. “Uma apalpação abdominal consegue identificar e evitar que o aneurisma embolize, e impeça a circulação, ou até rompa. Em apenas 5% dos casos de rompimento, o paciente consegue chegar ao hospital”, detalhou.


Cuidados

A aposentada Raimunda Siqueira, 74, faz pilates e hidroginástica, e ainda quer voltar à musculação. Toma medicação desde que o médico falou que a pressão arterial estava oscilando. “Mas nem sei quanto está, nunca paguei para ver. Me cuido e pronto”, afirmou. Dona Raimunda prioriza a saúde e a independência, que lhe faz viajar para onde quer, sem que “fique dando trabalho aos filhos”. “Uma ação como esta, tão detalhista, leva informação para que mais pessoas se cuidem também”, frisou.

 

Nem precisa ter mais de 60 anos para se preocupar com hipertensão ou diabetes. O advogado mineiro Thiago Naves, 35, de visita à Capital, estava caminhando na Praia de Iracema quando resolveu participar da ação. “Os homens descuidam muito da saúde, e eu procuro ir no caminho contrário. Tenho pessoas na família que tiveram problemas vasculares por fumar, serem gordas. Agora correm atrás do prejuízo”, contou.


Para os futuros médicos, a experiência de estar em contato com as pessoas, ouvindo problemas e tentando identificar indícios de alguma doença, contribui para a formação. “Temos uma população idosa em crescimento, nosso papel é fazê-la envelhecer com mais saúde”, avaliou Lays Lima, estudante do sétimo semestre de Medicina. (Sara Oliveira)

 

Serviço

 

XI Encontro Norte Nordeste de Angiologia, Cirurgia Vascular  e Endovascular

Quando: 8 a 10 de setembro

Onde: Seara Praia Hotel

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>

Jornal de Hoje | Página Cotidiano