[an error occurred while processing this directive][an error occurred while processing this directive] Um super-herói no Pirambu | O POVO
QUADRINHOS. VISITA 30/09/2015

Um super-herói no Pirambu

Nove anos após trazer Wolverine para Fortaleza, o quadrinista francês Jean-David Morvan finalmente conhece o bairro que o inspirou
notícia 5 comentários
{'grupo': 'Especial para O POVO', 'id_autor': 16407, 'email': 'andrebloc@opovo.com.br', 'nome': 'Andr\xe9 Bloc '}
André Bloc andrebloc@opovo.com.br
CHICO ALENCAR/ ESPECIAL PARA O POVO
O quadrinista e fotógrafo francês Jean-David Morvan viaja pelo mundo para conhecer e retratar comunidades pobres
Compartilhar


Em 2006, a Marvel France promoveu uma viagem de férias inédita para o mais popular dos X-Men com a coleção Transatlantique (Transatlântico). Em história de Jean-David Morvan e traço de Phillipe Buchet, a HQ Wolverine: Saudade trouxe o mutante canadense para nada mais nada menos que o Pirambu, em Fortaleza. Nove anos após a publicação, o quadrinista francês visita o Ceará para, finalmente, por os pés no Pirambu.

 

Leia também

A história

A história de 2006, portanto, foi escrita antes do quadrinista conhecer a terra. Segundo Morvan, a inspiração veio de um de seus cantores favoritos, o também francês Bernard Lavilliers.


Apaixonado pelo Brasil, o intérprete tem entre seus sucessos uma canção chamada Fortaleza e outra conhecida por Saudade – pano de fundo e título da HQ estrelada por Wolverine. Sabendo da cidade, uma busca no “google” por “Favela + Fortaleza” o fez entrar em contato com aquela que é apontada como uma das maiores favelas do mundo, o Grande Pirambu e seus 400 mil habitantes.


Morvan não é um turista como qualquer outro. Fotógrafo, ele viaja o mundo procurando o lado belo da vida difícil de comunidades pobres. “Eu não sei por que, mas favelas me atraem. Não é a violência, mas as pessoas de lá”, explica o quadrinista, acolhido por moradores do Pirambu na visita. “Eu estive 15 vezes em Pequim e nunca estive na Muralha da China ou na Cidade Proibida”, dimensiona.


Entre o papel e o real

Após conhecer um pequeno pedaço dos quilômetros de Pirambu, o sorridente francês é taxativo. “Eu tentei dar uma visão positiva da favela, mas vejo que o background é diferente. Queria também mostrar o papel do Instituto Nova Jerusalém – aqui, a Igreja realmente faz diferença, ao contrário da França”, diz, apontando que o principal “erro” dele e de Buchet foi ao retratar os carros da comunidade. “A gente pensou em carros mais antigos, como em Cuba ou na Argentina”, desculpa-se.

 

Os veículos e o chão de terra batida são frutos da principal influência artística para a criação do Pirambu fictício: o filme Cidade de Deus (2002), de Kátia Lund e Fernando Meirelles. “Quando você vê falarem de favela na TV, é só violência. Acho que não é só isso – as pessoas têm mais medo do que são agressivas”, defende.


Segundo Morvan, que visita favelas e subúrbios pobres no mundo todo, o Brasil tem como diferencial o calor de seu povo. “Eu fui em Buenos Aires (Argentina) e todo mundo parecia muito triste, sofrido. Aqui, mesmo dentro da miséria, a gente vê felicidade”, ri-se o francês.


Sobre o Ceará, Morvan admite a surpresa por ter visto pouca população negra – principalmente após ter visitado Salvador (BA) – e garante que guarda uma missão para a próxima vinda. “Eu li recentemente Os Sertões, do Euclides da Cunha, e quero muito ir ao Sertão”, admite o turista que visita aqueles lugares onde gringo não vai.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Franklins Torres 01/10/2015 13:20
Foi uma experiência ímpar para nós que vivemos nesse bairro. Parabéns pela reportagem.
Franklins Torres 01/10/2015 13:19
Foi uma experiência ímpar para nós que vivemos nesse bairro. Parabéns pela reportagem.
Franklins Torres 01/10/2015 13:19
Foi uma experiência ímpar para nós que vivemos nesse bairro. Parabéns pela reportagem.
Frater Nascelius 01/10/2015 13:18
Embora o autor não identifique a data em que se passa a trama, os traços são característicos dos anos 1950/60. Nessa época o Grande Pirambu compreendia Nossa Senhora das Graças, Tirol (Cristo Redentor), Colônia, Quatro Varas e Barra do Ceará.
Pedro Esdras 30/09/2015 11:27
Gostaria de saber que área é considerada para contar estes 400 mil habitantes. Pois segundo o IBGE, o Pirambu (poligonal oficial do município) tem cerca de 20 mil habitantes.
5
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2019-01-21_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

O POVO Entretenimento | Vida & Arte