FINANÇAS 11/05/2015

O que você precisa saber para investir

Atrelar o sonho ao investimento. Essa uma das recomendações dos especialistas. Buscar respostas para outras três questões, antes de investir, ajuda a fazer aplicações mais corretas, seguras e rentáveis
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Da Reda\xe7\xe3o O POVO', 'id_autor': 16390, 'email': 'artumira@opovo.com.br', 'nome': 'Artumira Dutra '}
Artumira Dutra artumira@opovo.com.br
Compartilhar

Na hora de investir muita gente pensa primeiro na rentabilidade da aplicação. E é aí, justamente, que reside um dos maiores erros dos investidores. Especialistas consultados por O POVO mostram os passos a seguir para não errar, ou errar pouco, e dão detalhes que ajudam a fazer investimentos mais corretos, seguros e rentáveis.

Para o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), educador e terapeuta financeiro, Reinaldo Domingos, o investidor precisa responder a quatro perguntas. A primeira é para saber qual o sonho, o desejo, o propósito do investimento. Por exemplo, investir um percentual do salário para trocar de carro, comprar um imóvel, viajar ou ter uma aposentadoria mais confortável. “Simplesmente pensar em taxa de retorno é um erro primário no mundo dos negócios”, reforça Domingos, ressaltando que o dinheiro precisa ser carimbado, ter uma destinação certa. Para ele, o grande segredo do sucesso nos investimentos está na definição dos sonhos e objetivos a conquistar.

 

Prazos

O assessor financeiro, Juliano Custódio, concorda e diz que a próxima questão é sobre o prazo de aplicação. “Quando se trata de renda fixa (Certificados de Depósito Bancário - CDB, Letra de Crédito Imobiliário - LCI - e Letra de Crédito do Agronegócio - LCA, Letras de Câmbio - LC ), a diferença na rentabilidade dos investimentos está no prazo, que vai definir nossa escolha dependendo do Imposto de Renda (IR) e da carência”, comenta, explicando que carência é o prazo pelo qual o investidor não pode mexer no dinheiro.

 

Explica que quanto maior for o prazo dos investimentos, que normalmente variam três, seis, 12, 18, 24 e 36 meses, maior será a rentabilidade paga pelo banco ao investidor.


Qual risco da aplicação? Essa a terceira pergunta. “De forma geral, o risco de uma aplicação financeira é diretamente proporcional a rentabilidade desejada pelo empreendedor, ou seja, quanto maior o retorno estimado pelo tipo de aplicação escolhida, maior será o risco”, diz Domingos.


Custódio observa que o risco depende da idade e do perfil de cada cliente. “Existem diferentes testes de perfil de investidor na internet, e nós temos o nosso: http://www.euqueroinvestir.com/teste-de-perfil-suitability/”, afirma, considerando que através de algumas perguntas se pode definir se o investidor deve ou não investir em ativos de risco. “Para a maioria dos investidores eu sugiro um crescimento gradual, pois o simples fato de sair da poupança já aumenta muito a rentabilidade dos investimentos”, analisa.


Por fim, o investidor precisa saber onde investir o dinheiro poupado. “É sempre uma decisão difícil devido a grande quantidade de opções de ativos financeiros existentes no mercado”, diz o educador Reinaldo Domingos, salientando que sempre há ótimas opções de investimento.

http://www.cetip.com.br

 


Números

 

14,05% ao ano. Este é o rendimento do CDI, considerando 1,07 x 13,13% ao ano

 

250 mil Teto da cobertura do Fundo Garantidor para investimentos como CDB e Letras do Tesouro 

> TAGS: economia
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>

Jornal de Hoje | Economia