ÚLTIMA OPÇÃO 24/09/2013

Número de adoção internacional é pequeno

Compartilhar


Numerosa em décadas anteriores, a adoção internacional apresenta números mínimos atualmente no Ceará. Em 2013, foram três habilitações de pessoas interessadas em adotar. Em 2012, uma habilitação para adotar e uma adoção se concretizaram no Estado. Já em 2011, foram quatro habilitações e três adoções internacionais.


A adoção estrangeira ocorre quando o pretendente (estrangeiro ou brasileiro) mora no exterior. Esse tipo de adoção costuma ser a última opção dentro do sistema. Segundo Dina Maria Pinheiro, secretária-executiva da Comissão Judiciária de Adoção Internacional do Ceará (Cejai/CE), é levado em consideração que a criança permaneça com seus vínculos. A adoção internacional abrange, normalmente, crianças com faixa etária tardia e grupos de irmãos. Ela explica que os estrangeiros costumam ser mais flexíveis ao perfil.


A assistente social da Cejai, Raquelina Arruda Pinho, comenta que existe um cuidado maior na habilitação e adoção pela questão da distância e dos vínculos comunitários que são rompidos, por isso, há um acompanhamento do desenvolvimento da criança fora do País. (SA)

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Página Cotidiano