Avaliação 15/01/2015

Carência de professores e de leitura faz notas do Enem cair

Notas gerais em Redação e em Matemática caíram entre os concluintes do ensino médio que fizeram o Enem em 2014. Para pesquisadores, há carência de professores capacitados e candidatos precisam ler e escrever mais
notícia 0 comentários
{'grupo': 'especial para O POVO', 'id_autor': 16507, 'email': 'isabelcosta@opovo.com.br ', 'nome': 'Isabel Costa'}
Isabel Costa isabelcosta@opovo.com.br
TATIANA FORTES
Estudante de Fortaleza, Antônio Ivan Araújo, de 18 anos, é um dos 250 candidatos do País que conseguiram nota máxima na Redação do Enem 2014
Compartilhar

 

Uma queda acentuada no desempenho dos concluintes que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocorreu entre 2013 e 2014. Os alunos de terceiro ano obtiveram diferença percentual de -7,3% em Matemática e suas Tecnologias e de -9,7% em Redação. Os números foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC). O anúncio foi feito 12 dias após o novo gestor da pasta, Cid Gomes, declarar que o ensino médio é um “desafio especial” e que é necessário reformar o currículo escolar observando as características regionais.


Nas outras áreas de conhecimento do Enem, entre 2013 e 2014, foram registrados pequenos crescimentos nas notas gerais dos concluintes: Ciências Humanas e suas Tecnologias teve acréscimo de 2,3%; Ciências da Natureza e suas Tecnologias de 5,4%; e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias de 3,9%.


Para pesquisadores ouvidos pelo O POVO, a redução nas pontuações de duas áreas centrais é fruto de vários fatores associados. Jacques Therrien, da Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (Uece), explica que o ensino de matemática tem - historicamente - um problema grave na ausência de professores aptos para a função. “Os docentes fogem dessa área e há uma carência de profissionais com formação adequada para o ensino. Por vezes, a disciplina é coberta por professores de outras áreas - que se dispõem a dar aulas, mas não têm formação específica”, afirma Jacques.


Redação

Os resultados da prova de Redação foram alvo de comentários logo após o balanço geral ser divulgado pelo MEC. Apenas 250 estudantes obtiveram a nota máxima na prova (1.000 pontos), enquanto 529.374 tiveram nota zero. Uma relação de um candidato para 2.117. Antônio Germano Júnior, docente da Pós-Graduação em Educação da Uece, explica que o tema proposto na prova surpreendeu muitos candidatos. “A grosso modo, podemos dizer que a temática não foi corriqueira para os estudantes”, considera.

 

Germano explica que o ato de escrever tem sido pouco trabalhado - tanto no ensino fundamental como no ensino médio. As aulas de redação, ele diz, são momentos pontuais e outras disciplinas que poderiam ter o exercício construtivo dos textos - como História, Geografia e Filosofia - dificilmente são utilizadas nesse sentido.


“Os professores têm quantidade enorme de turmas e pouco tempo para corrigir os textos. Como pegar, comentar e corrigir essas produções?”, indaga. As deficiências na produção escrita são tão grandes que, por vezes, os alunos do ensino superior apresentam deficiências oriundas da educação básica - destaca o professor Germano Júnior.


Já o educador Mateus Prado, presidente do Instituto Henfil, lembra que o crescente aumento na quantidade de alunos inscritos no exame pode ser um colaborador para os resultados. “O número de pessoas fazendo as provas aumentou consideravelmente. E esse crescimento é muito observado entre quem não tinha um interesse histórico por ensino e aprendizagem”, pontua. Comparando o número de inscritos de 2013 com 2014, o aumento nas inscrições foi de 21,6%.


Mateus concorda com o caráter surpresa no tema da Redação (publicidade infantil), mas, segundo ele, não é possível ter um número tão grande de notas zero (529.374) somente devido ao tema. “As notas estão baixas nesta edição, mas é importante lembrar que elas já não eram completamente satisfatórias em 2013. Já tínhamos resultado um baixo que reduziu mais. Os alunos não têm o hábito da leitura e, como consequência, não conseguem escrever”, diz.

 

Serviço

Enem 2014

Acesse a nota individual: enem.inep.gov.br

Informações: 0800 616161

 

Saiba mais


A Redação do Enem é avaliada por dois corretores independentes, que atribuem de zero a 200 pontos para cada uma das cinco competências analisadas.

 

Em caso de discrepância maior do que 100 pontos na soma total ou maior que 80 pontos em uma ou mais competências, a Redação é avaliada por outro corretor.


Persistindo a discrepância, o texto é encaminhado para uma banca especial - formada por três integrantes e que atribui a nota final. Em 2014, foram encaminhadas 2.695.949 Redações para um terceiro corretor e 283.746 para a banca.


Dos 6.193.565 participantes do Enem em 2014 23,98% (1.485.320) são concluintes do ensino médio; 23,77% (1.472.530) ainda não concluíram ou não estão cursando o ensino médio; e 52,25% (3.235.715) são egressos do ensino médio. Os números são do Ministério da Educação (MEC).


Número


250 alunos obtiveram nota máxima (1.000 pontos) na Redação do Enem 2014, conforme dados do Ministério da Educação

 

undefined

> TAGS: avaliação enem
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

São utilidades para enriquecer seu site ou blog por meio de códigos (Tags ou Scripts) que ajudam sua página a ser ainda mais informativa

Escolha o Widget do seu interesse

Newsletter

Receba as notícias de Saúde

Powered by Feedburner/Google