O POVO LOUNGE 27/01/2018 - 07h00

A sofisticada joalheria autoral de Samantha Abrão

Designer paulista fala sobre nova coleção de joias de grife homônima e processo de criação de preciosidades autorais
notícia 0 comentários
DictSql({'grupo': 'Colunista', 'id_autor': 16372, 'email': 'csonia@uol.com.br', 'nome': 'Sonia Pinheiro'})
Sonia Pinheiro csonia@uol.com.br
DIVULGAÇÃO

Sucesso em Sampa e em todo o Brasil, as requintadas coleções apresentadas por Samantha Abrão e sua mamãe, Teresinha Ferreira Ary, seduzem intensamente sua clientela. Designers, as duas adoram desenhar peças exclusivas e já lançaram muitas coleções temáticas, como também itens single ou únicos. E essa atração por joias está no DNA delas, que cresceram em uma família de joalheiros. Confira bate-papo com Samantha.

Como e quando surgiu a grife Samantha Abrão?

Cresci em uma família de joalheiros, cercada de histórias excepcionais sobre este universo da ourivesaria. De minha mãe, herdei o desejo de ser designer e do meu pai, a paixão pelas gemas. Meus primeiros passos nesta profissão foram observando minha mãe, Teresinha Ferreira, desenhar para seus clientes. A partir daí, aprendi meu ofício quase de maneira autodidata. Aos 13 anos, fiz meu primeiro curso de designer de joias e, ao longo da minha trajetória, inúmeras especializações em gemologia, ourivesaria, desenho de joias etc. Mais tarde, graduei-me em Negócios de Moda, Marketing de Luxo e, em seguida, MBA em Gestão Empresarial. Agarrei com verdade e amor todas as oportunidades que tive de aprender. Em 2000, com apenas 18 anos, comecei a trabalhar com a minha mãe, administrando a empresa e fabricando joias. Fui lapidando a paixão que resultou na minha primeira coleção, apresentada em 2005. Porém, apenas em 2009 resolvi lançar peças com minha assinatura e, assim, dei início à minha própria marca, Samantha Abrão, com joias autorais, contemporâneas, delicadas e que remetem ao conceito que vai além de status e, sim, uma grife que representa a personalidade de quem as usa. Essa primeira coleção homônima deu tão certo que, em 2011, inaugurei minha primeira loja e tracei várias parcerias. Acredito que a joia conta uma história, pois é o único bem durável que passa de geração a geração, revelando quem eram suas donas, sua personalidade, estilo de vida etc. É isso que motiva minhas criações: fazer arte e marcar a vida das pessoas.

Quantas coleções já foram lançadas? Todas temáticas?
Faço questão de desenhar peças exclusivas e já lancei muitas coleções. Acredito que a criação deve ser livre. As minhas criações não seguem regras específicas de lançamentos. Tenho mais de 20 coleções temáticas e muitas joias single ou únicas. Minhas coleções não se unem somente pelo luxo, mas por sua modernidade e por refletir a mulher dos novos tempos: cosmopolita e multifacetada em todos os sentidos, já que é mãe, esposa, empresária, amiga, saudável e o que quiser pelo simples e marcante uso de uma joia.

DIVULGAÇÃO
Brinco em ouro rosé, diamantes e Morganita, R$ 50 mil

Mãe e filha são as designers?
Somos sim. O DNA está na família, então sempre conversamos e trocamos informações, mas cada uma segue uma linha diferente.

Quantas lojas vocês têm em SP?

Até outubro de 2017, tivemos três lojas – uma dentro do renomado espaço da estilista Martha Medeiros, nos Jardins; outra na também famosa Maison do cabeleireiro das estrelas, Mauro Freire; e a última no Shopping Alphaville. Mas, neste momento, decidimos sair do varejo da maneira que trabalhávamos e passar a existir dentro das principais joalherias em todo o Brasil. Assim, focar no que mais amamos: na criação e não na gestão de negócio.

Antes do surgimento da Samantha Abrão, vocês criavam joias que forneciam a outras joalherias?
Isso foi há muito tempo, antes da criação da marca Samantha Abrão, ainda na época da gestão de minha mãe. Porém, neste momento, estamos voltando exatamente a fazer isso.
Anel Let's play Equilátero, em ouro branco e diamante, R$ 10.975

E como está a nova coleção que vocês acabam de lançar?
A minha primeira coleção da nova fase foi lançada em 26 de outubro [último]. É uma coleção linda, inspirada no amor e na relação mágica de mãe e filha. Chama-se "Jardim Encantado" e foi desenhada a quatro mãos, com a apresentadora da Rede TV, Daniela Albuquerque, num grande evento, na minha loja infantil Pinni, localizada no Shopping Iguatemi Alphaville, em São Paulo. A coleção é composta por 18 modelos, que podem ser usados tanto pelas mães quanto pelas filhas ou também modelos iguais em tamanhos proporcionais à idade. Super delicadas e femininas, as peças podem ser encontradas em ouro 18 k, branco, amarelo e rosé. E mais: nos formatos de corações, pássaros, flores, bailarina, laços e sapatilhas. Todas com aplicações de diamantes e rubis.

Imagino que deve ser fascinante ver uma joia nascer – desde o desenho da peça até à sua execução e resultado final...
Sim, é como se as joias fossem todas minhas filhas. É algo que sai de dentro de mim mesma, é a forma como nos expressamos e amamos.

Pretendem abrir filiais em outros pontos do país e do exterior?
Talvez. Estamos sempre abertas às oportunidades.

Que tipos de peças mais atraem sua clientela?
Hoje são as joias com esmeraldas, turmalinas paraíba e tanzanitas.

  • Brinco em ouro rosé, diamantes e Morganita, R$ 50 mil
  • Anel em ouro rosé, diamantes e Morganita, R$ 24 mil
  • Brinco Safira, ouro branco e diamantes (Coleção Pavão), R$ 50.485
  • Brinco Tetris Ametista, R$ 10.045
  • Anel Let's play Equilátero, em ouro branco e diamante, R$ 10.975
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Especialista dá dicas sobre saúde masculina play

Especialista dá dicas sobre saúde masculina

anterior

próxima

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS