O POVO LOUNGE 12/01/2018 - 08h00

Quatro cafeterias para fazer um tour gastronômico em Fortaleza

Procura um ambiente para uma reunião ao fim da tarde? Busca algo mais moderno para levar os amigos? Visitamos quatro cafeterias para ajudar os amantes da bebida a montarem um roteiro pela Cidade
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Especial para O POVO', 'id_autor': 19099, 'email': 'gabrielacustodio@opovo.com.br', 'nome': 'Gabriela Cust\xf3dio'}
Gabriela Custódio gabrielacustodio@opovo.com.br
{'grupo': '', 'id_autor': 19136, 'email': 'liarodrigues@opovo.com.br', 'nome': 'Lia Rodrigues'}
Lia Rodrigues liarodrigues@opovo.com.br
Fotos: Camila de Almeida

Não importa se você está comendo um pão francês quentinho, um bolo caseiro ou uma tapioca. Uma xícara de café é sempre um bom acompanhamento e pode resgatar memórias afetivas. Porém, para algumas pessoas, a bebida deixa de ser mero coadjuvante e se torna a estrela do menu: elas buscam grãos especiais e diferentes modos de extração. Em Fortaleza, muitos estabelecimentos perceberam que tinham que ir além do comum para agradar o paladar desse público. Coado, com leite, com chocolate, com sorvete… tem café para todos os gostos! Confira quatro cafeterias visitadas pela revista O POVO Lounge e escolha a que mais se adequa ao seu estilo - ou conheça todas elas, como nós!

 

PARA ENTUSIASTAS DO CAFÉ
Da paixão de Danielly Soares por café surgiu um espaço pensado especialmente para outros apreciadores da bebida. Desde 2013 presente no número 1136 da rua Ana Bilhar, a coffeehouse oferece grãos especiais e se tornou espaço aconchegante para amigos que querem sentar e colocar o papo em dia ou até para quem busca um ambiente para levar o notebook e trabalhar.

Por perceber a falta de grãos especiais em estabelecimentos de Fortaleza, ela não tinha costume de consumir a bebida fora de casa. Foi assim que resolveu abrir uma cafeteria pensada para o público que se via na mesma situação.Destaque para a decoração de estilo industrial, com suas estruturas de ferro, madeira e tijolos aparentes.

Ao gosto do cliente
Expresso, aeropress, kalita wave, entre outras, são opções que os clientes podem escolher. Algumas delas são preparadas na própria mesa. Há também shakes e outras bebidas feitas à base de café, como macchiato, mocha e shakerato, e um cardápio variado de chás.

A multiplicidade do local tem potencial para agradar aqueles que gostam de café intenso ou mesmo quem prefere uma bebida suave. De acordo com Danielly, os modos de preparo mais pedidos, ultimamente, são o sifão e o chemex. O primeiro resulta em um café forte, de presença marcante. O segundo, em um triplamente filtrado. Porém, mesmo com tanta variedade, quem é fã dos clássicos também tem seu lugar. Assim, o café expresso e o capuccino destacam-se.

Comidinhas
Com massa fofinha por dentro e crocante por fora, gosto levemente doce e coberturas de Nutella, doce de leite argentino ou geleia de frutas, os waffles belga (foto) são um bom acompanhamento para um café ou um capuccino. “Algumas pessoas se aventuram no waffle americano, que é um contraste com doce, com bacon e maple syrup”, conta a proprietária. No Amika, o panini caprese e o pão de tapioca são outras opções clássicas do cardápio. Já o croissant e a empanada argentina foram recentemente incorporadas a ele. "Tudo isso é feito aqui", destaca Danielly, referindo-se até ao pão dos sanduíches.

Razões para voltar, por Gabriela Custódio
Eu voltaria ao lugar por ele ter ambiente descolado, com decoração incrível, que nos convida a passar bons momentos com os amigos. E, se o problema for estacionar por causa da rua movimentada no entorno, o Amika é bike friendly e tem um bicicletário na calçada!

 

UM BOM CAFÉ AO SOM DE JAZZ
Foi em 2010 que Airton Correia Júnior abriu a Confeitaria Sublime. O empresário costumava sair com o pai para conversar, tomar um café ou uma cerveja especial, mas nem sempre encontrava um lugar que reunisse tudo o que eles gostariam, o que também incluía boas música e comida.

A proposta de Airton para a "casinha amarela", como o local é conhecido, era recepcionar as pessoas de maneira mais informal. "Eu costumo receber aqui como se estivesse recebendo na sala da minha casa. A ideia é exatamente essa".
Para Airton, é esse, justamente, o que caracteriza a Sublime. "Nosso diferencial é nosso clima, é o nosso aconchego. Eu quero que as pessoas venham para cá e se sintam aconchegadas”, completa. A decoração, com muitos livros, poltronas, azulejos hidráulicos e alguns itens mais antigos, ajuda a criar esse ambiente acolhedor.

Happy hour
Se o programa é tomar uma bebida com os amigos após o expediente, a Sublime também é uma boa pedida. A carta de bebidas da casa conta com vinho em taça ou garrafa, drinks e cervejas, que podem ser consumidas ao som de jazz. "Na nossa trilha sonora só toca jazz, coisas das décadas de 1930 e 1940", afirma o proprietário. O estilo pode ser ouvido no som ambiente do local, a qualquer momento, ou em apresentações ao vivo que acontecem sempre às sextas-feiras. A programação musical também conta com jam sessions (improvisos musicais), que acontecem uma vez ao mês, aos sábados.

Para degustar
No cardápio, um quadro negro fixado dentro do balcão, estão chás e sucos, além de salgados como coxinha, quiches, empanadas e cachorro quente. Para adoçar, cheesecake, pudim, brownie, brigadeiros e bolinhos, entre esses últimos, os mais pedidos da casa: naked cake e red velvet. “Trabalhamos com o café expresso, exclusivamente, e bebidas [feitas] a partir dele. A gente faz os cafés clássicos: capuccino, mocha, café com leite. O café nutella também sai muito”, afirma.

Razões para voltar, por Lia Rodrigues
O ambiente agradável, as boas música e comida e a decoração aconchegante, por si só, já são bons motivos para retornar à “casinha amarela”. Destaque especial para o croissant. Para além dos cafés e bebidas servidos no local, o suco de tangerina também é uma boa opção.

PARA DAR E RECEBER BOAS ENERGIAS
Por todos os lados, frases de incentivo estão espalhadas na Benévolo Café - Gelato, estampando o cardápio e as paredes do local. Ao planejar o empreendimento, Jefferson Deywis não sabia que tipo de produto iria vender, mas tinha certeza do conceito. “Tinha como norte que a ênfase não fosse no produto, mas nas pessoas e nas relações [entre elas]. Não era uma gelateria, não era uma cafeteria e não tinha nome”, conta Deywis.

O pensamento era criar um negócio que valorizasse, entre outras ideias, produtores locais e ações solidárias. Nos tons claros e nas plantas presentes na decoração, a positividade pode ser sentida nos quatro ambientes que formam a Benévolo, da varanda às salas disponíveis para reserva.

A escolha por trabalhar com o café deu-se pela forte presença da bebida no cotidiano das famílias brasileiras. "Criamos a marca Benévolo também para os grãos, investimos em um torrador e já entramos nesse mundo da cafeteria em uma categoria classificada como terceira onda [em que as cafeterias fazem a torra dos grãos que comercializam]", afirma.

Robustez
A carta soma mais de 60 tipos de café, que vão do capuccino à bebida gelada com um toque de vodka. "Os cafés exóticos são coisas que pesquisamos ao redor do mundo que poderiam ser de inusitadas e, ao mesmo, tempo inovadoras. Tem um café com ovo, que é marroquino, um café com casca de limão", exemplifica Deywis.

À variedade de bebidas, soma-se uma diversidade de pratos, formando um cardápio com mais de 300 itens. Entre as opções para acompanhamento estão tapiocas, omelete, crepioca, waffle, panini, crepe, cuscuz, sanduíches, pães de queijo e empadas, entre outras.

Além dos grãos
O local oferece ainda gelatos, de produção própria aos moldes do original italiano, com leite e creme de leite naturais. Ao todo, mais de 360 receitas já foram testadas na indústria montada na cozinha da Benévolo, e, delas, 75 foram selecionadas e são expostas rotativamente na vitrine.

Razões para voltar, por Gabriela Custódio
Razões pelas quais eu voltaria à Benévolo? A simpatia e a cordialidade de todos na casa fazem a diferença, tornando o ambiente leve e aconchegante, além de pet friendly. O cardápio extenso oferece comidas e bebidas para todos os gostos e quem possui restrições alimentares também tem opções deliciosas!

 

COMO NA CASA DA VOVÓ
Em meio à rua Silva Paulet, uma pequena placa indica que ali funciona o Zuila Café. Luciano Vasconcelos, proprietário, conta que o desejo de abrir uma cafeteria já era antigo e havia surgido em 2000, durante uma viagem para a Itália. À época, ele era estudante de Administração.

Após a formatura, começou a trabalhar na área, mas, em paralelo, preparava-se para investir na cafeteria, comprando xícaras, pratos, talheres e utensílios em geral. Em 2012, após dois anos de estudo e de cursos como o de barista, Vasconcelos abriu o Zuila Café.

Decoração
A ideia, ao abrir o Café, foi manter a história do lugar. "A casa pertencia à família Parente e tem toda essa história. A mobília da casa tem mais de 100 anos, pertenceu aos pais da dona Zuila. Preservamos a história e quase tudo aqui está do jeito que estava antes. Muito pouco a gente mudou em quadros e alguma coisa em decoração, mas é tudo original da casa", afirma. Entre os itens que compõem o ambiente estão um conjunto de mesa e cadeiras, primeira compra dos pais de dona Zuila e quadros que pertenciam ao irmão dela.

Sabor caseiro
De acordo com Vasconcelos, a proposta é que a comida tenha aquele sabor de casa. No cardápio, as opções são variadas: cafés, drinks e bebidas à base do grão, saladas, cuscuz, tapiocas, crepes, sanduíches, waffles, bolos, doces, massas e risotos. A casa também conta com menu executivo.
Entre os mais pedidos da casa figuram o bolo de chocolate com mousse de limão e o bolo de banana. Nas bebidas, o café vienense, de café com chocolate, e o expresso são duas das principais pedidas. "Temos também as misturas que se faz do café com os licores, como Frangelico, Amaretto. É muito comum, aos sábados, as pessoas pedirem um drink".

Sem glúten e sem lactose
Com a grande procura dos clientes, o Zuila Café também oferece opções para pessoas com intolerância alimentar. "Nosso cardápio está começando a entrar em uma linha fit, vegetariana, vegana. Temos a tapioca com berinjela, crepe. Hoje, consigo fazer uma massa de waffle em que não vai glúten nem lactose", afirma Luciano. Outras opções são cafés, capuccino, crepes e massas.

Razões para voltar, por Lia Rodrigues
Eu voltaria ao Zuila Café por razões como ambiente, que é bastante agradável, e cardápio, repleto de opções. Entre estas, o Café Vienense (R$ 17,90) chamou-me atenção: a mistura de sorvete de creme, café gelado, chocolate e chantilly tem resultado delicioso e nada enjoativo pelo sabor meio amargo do chocolate.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Especialista dá dicas sobre saúde masculina play

Especialista dá dicas sobre saúde masculina

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2018-07-17_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS