FIM DE SEMANA 11/01/2018 - 07h00

Banda Eddie: "A gente se sente em casa tocando em Fortaleza"

Ao lado de Academia da Berlinda, o grupo, que bateu um papo com as Revistas O POVO, comanda o Pré-nambuco. A festa acontece no próximo sábado, 13, na Praia do Futuro e tem a Fertinha também como atração
notícia 0 comentários
{'grupo': '', 'id_autor': 19136, 'email': 'liarodrigues@opovo.com.br', 'nome': 'Lia Rodrigues'}
Lia Rodrigues liarodrigues@opovo.com.br
HEUDES REGIS/DIVULGAÇÃO
Eddie deve trazer no repertório músicas dançantes dos últimos cinco discos

Duas das mais conhecidas bandas de Olinda, em Pernambuco, Eddie e Academia da Berlinda trazem seus repertórios dançantes das prévias e carnavais das ladeiras olindenses para Fortaleza. Os shows, parte da programação da festa Pré-Nambuco, acontecem no próximo sábado, 13, na barraca de praia Tempero do Mar, localizada na Praia do Futuro. Para completar a festa, apresentam-se também os DJs da Fertinha — Bia Turri, Cé da Silva, Darwin Marinho, Erick Amorim e Estácio Facó. A playlist do coletivo segue a linha carnavalesca.

Fundada em 1989, a banda Eddie, passeia por ritmos como rock, samba e frevo para formar o que Fabio Trummer, vocalista e guitarrista, define como "música brasileira contemporânea e MPB urbana". Junto a Alexandre Urêa (percussão e voz), Andret Oliveira (trompetes, teclados e samplers), Kiko Meira (bateria) e Rob Meira (baixo), o músico lança, em 26 de fevereiro próximo, o sétimo disco da banda, "Mundo Engano", que já teve dois singles divulgados.

Para o show de sábado, o repertório, segundo Trummer, será montado no momento da festa. Em bate-papo com as Revistas O POVO, o músico disse que a banda costuma "sentir" o público e o evento. "A gente sente o público, sente o perfil da festa e decide o que vai tocar. Quando o assunto é mais pro Carnaval, a gente acaba não tocando essas músicas novas, que são, digamos, mais 'balada'. Vamos tocar músicas dos cinco últimos álbuns, que tenham um perfil a partir do samba, do frevo, que sejam mais dançantes".

Trummer afirma que Fortaleza é um dos públicos mais 'quentes' que a banda tem no Brasil, além de ter uma cena cultural muito forte, que faz com que as pessoas tenham um conhecimento da cena independente. "As pessoas criam uma intimidade com nossas músicas. A gente se sente em casa tocando em Fortaleza". De acordo com Trummer, tocar na Cidade "é sempre uma experiência muito bacana, por conta desse nível cultural, esse conhecimento da cultura brasileira e universal que o cearense tem. É algo que nos alimenta também no sentido de criação, de observação e de novas referências musicais para o nosso trabalho".

Cena musical independente
Trummer acredita que a cena musical independente nordestina é a mais forte no País, com expoentes como Cidadão Instigado no Ceará; BaianaSystem, na Bahia; e Nação Zumbi, Otto e Eddie em Pernambuco, por exemplo. "Para mim, a melhor música brasileira contemporânea está sendo feita no Nordeste, porque usa-se, na sua composição, elementos, símbolos e signos da música brasileira, o que difere um pouco do Sul e Sudeste, onde se usam mais elementos da música estrangeira", afirma. 

DIVULGAÇÃO
Músicas dos álbuns "Nada sem Ela" e "Olindance" devem figurar no "setlist" da Academia da Berlinda

Para bailar
Quem também irá apresentar-se na noite de sábado é a banda Academia da Berlinda, conhecida pela música dançante que une ritmos latinos, como a cumbia e o merengue, a pernambucanos, como o frevo, o coco e ciranda. O objetivo? Convidar o público para "dançar agarradinho" ao som dos sucessos da banda.

O grupo soma 13 anos de história e é formado por Alexandre Urêa (voz e timbales), Tiné (voz, pandeiro e maraca), Yuri Rabid (baixo e voz), Gabriel Melo (guitarra), Hugo Gila (teclados), Irandê Naguê (bateria e percussão) e Tom rocha (percussão e bateria). Durante a trajetória, lançou três álbuns: "Academia da Berlinda" (2007), "Olindance" (2011) e "Nada sem Ela" (2016).

Serviço 
Pré-Nambuco
Onde:
Tempero do Mar (av. Clóvis Arrais Maia, 2771 - Praia do Futuro)
Quando: 13 de janeiro, às 21h57
Ingressos: R$ 110 (inteira) e R$ 55 (meia/meia solidária + 1 kg de alimento não perecível)
À venda nas lojas Aakashan (Iguatemi) e Ahazando (Monsenhor Tabosa) e pelo site Sympla.

 

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Especialista dá dicas sobre saúde masculina play

Especialista dá dicas sobre saúde masculina

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2018-10-20_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima