Mostra 05/03/2013

Curta o Gênero reúne exposições e seminários

De hoje até o próximo sábado, 9, acontece a segunda edição da mostra Curta o Gênero 2013. Exibições de filmes e seminários compõem o evento, que também vai circular pelo Interior
DIVULGAÇÃO
João Nery: até os 30 anos, um corpo de anatomia feminina
Compartilhar

 

O escritor João W Nery, 63, nasceu e viveu até bem perto dos 30 anos com um corpo de anatomia feminina. Desde os quatro, sentia-se menino, aos nove foi levado ao psicólogo pela mãe, por achar que “a coisa estava séria”. As transformações marcadas na pele o fizeram um marco para a medicina brasileira: Nery foi a primeira mulher no país a mudar de sexo.


Autor das obras Erro de pessoa: Joana ou João? e o mais recente Viagem solitária, memórias de um transexual trinta anos depois, João W Nery integra o grupo de pesquisadores convidados do Curta o Gênero 2013 - Mostra Nacional Audiovisual, Seminários, Itinerâncias.


De hoje a sábado, 9, o evento ocupa a Casa Amarela Eusélio Oliveira com exibição de produções audiovisuais, minicursos, exposição fotográfica e o Seminário Gênero, Cultura e Mudança, que inicia as atividades com as professoras Guacira Lopes Louro (GEERGE/UFRGS), discorrendo sobre “Dicriminação, silêncio e segredo: a violência escondida”.


Idealizado pela ONG Fábrica de Imagens, pelo CACTO (Centro de Cultura e Promoção da Equidade de Gênero e Afirmação da Diversidade Sexual) e pelo Ponto de Cultura Outros Olhares, a mostra tem programação gratuita. “Priorizamos um formato de encontro que pudesse favorecer essa visão mais ampla de cultura. Que pudesse mesclar uma discussão acadêmica, teórica, variações estéticas e artísticas refletindo as questões relacionadas às violências de gênero”, apresenta Marcos Rocha, coordenador geral e um dos curadores do evento.


Para a mostra audiovisual, mais de 100 inscrições foram enviadas de todo o País. Os formatos das produções variam de animações de 1 minuto e meio, curtas-metragens e documentários de até 20 minutos. Os 19 vídeos selecionados seguiram critérios específicos da curadoria formada pela historiadora Karla Bessa, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero (PAGU/UNICAMP); Marcos Rocha, presidente da ONG Fábrica de Imagens e pela cineasta Paula Neves, diretora e produtora executiva do Femina – Festival Internacional de Cinema Feminino. “A gente seguiu a orientação de priorizar o caráter político, de conteúdo, a capacidade de gerar debate e discussão dos vídeos, mas também as questões estéticas”, sinaliza Marcos. Dentre os trabalhos exibidos, estão Damas da Liberdade, de Joe Pimentel e Célia Gurgel; e Vestido de Laerte, de Cláudia Priscilla e Pedro Marques.


Apoio

A fotografia e o teatro também incentivam o debate no Curta o Gênero. Durante todos os dias da mostra, o público poderá conferir a II Exposição Fotográfica Contrastes, que selecionou 24 peças assinadas pelos alunos do Projeto CACTO e da Fábrica de imagens. O Grupo Enlear de Teatro, por sua vez, apresentará as peças Ocultos - é assim que somos e Viagem solitária, baseada na obra de João Nery, ambas dirigidas pelo ator e diretor Silvero Pereira.

 

Após Fortaleza, o Curta o Gênero segue em itinerância por mais cinco cidades do interior do Ceará. “Queremos chegar às macro-regiões do Estado, principalmente na região do Cariri, que registra ano a ano inúmeros casos de violência contra a mulher. Nossa intenção é mudar esse cenário de machismo, homofobia, intolerância que ainda existe em locais que não deveriam, como no serviço público”, critica o coordenador.


Segundo Marcos, um dos maiores desafios se concentra na viabilização do evento, fato gerado principalmente pelo preconceito. “Para a maioria dos financiadores públicos e empresas privadas, este tema não é muito atraente. Mas quando discutimos o gênero, trazemos questões delicadas como a violência, o aborto, as identidades sexuais e as de gênero. Um tema que, a principio, não atrai muito e isso tem impacto direto na questão do financiamento. A gente tem que explicar aos possíveis financiadores que tudo isso é cultura”.

 

SERVIÇO

 

Curta o Gênero 2013
Quando: Hoje a sábado, 9.
Onde: Casa Amarela Eusélio Oliveira (Av. da Universidade, 2591 - Benfica)
Entrada gratuita.
Outras informações: 3495 1887

 

Elisa Parente elisa@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>

O POVO Entretenimento | Vida & Arte