Diversidade 10/10/2013

Como devo lhe chamar?

"Conselho Universitário da UFC permite que alunos e servidores transgêneros usem nome social em documentos acadêmicos da instituição"
{'grupo': ' ', 'id_autor': 16317, 'email': 'emerson@opovo.com.br', 'nome': '\xc9merson Maranh\xe3o'}
Émerson Maranhão emerson@opovo.com.br
EDIMAR SOARES
Silvia Cavalleire: nome social nos certificados de participação da Semana de Letras
Compartilhar

Para a acadêmica de graduação em Letras na Universidade Federal do Ceará (UFC) Silvia Cavalleire, 21 anos, todo começo de semestre é uma agonia. Há quatro anos no campus, Silvia passa pelo constrangimento de ter que responder ‘presente’ quando cada novo professor pergunta, em sala de aula, por Emílio Araújo da Silva.

 

A confusão é explicável. Emílio é o nome civil de Silvia, com o qual ela foi registrada, mas que abandonou ao assumir personalidade feminina, há dois anos.


“É claro que isso não é uma besteira. Sempre é complicado, porque é um nome masculino e eu tenho aparência feminina. Muitas vezes, as pessoas não entendem. Claro que tem muito constrangimento, não só na chamada como também em outras situações em que sou obrigada a mostrar um documento de identidade”, conta Silvia.


Ao que tudo indica, estão contados os dias de constrangimento acadêmico não só para Silvia como para os demais alunos e funcionários transgêneros da UFC. É que uma resolução aprovado pelo Conselho Universitário (Consuni) autoriza que travestis e transexuais incluam seu nome social em registros funcionais e acadêmicos daquela instituição de ensino superior.


Nome social é aquele escolhido por transgêneros para se apresentar publicamente, por melhor se adequarem à sua identidade de gênero. Ele difere do nome civil, que é aquele com que foram registrados em cartório.


De acordo com a resolução do Consuni, a partir de agora, “em documentos de uso interno da Universidade, de visualização aberta ao público, somente deve ser registrado o nome social, acompanhado do número de matrícula (para estudantes) ou do Siape (para servidores). A norma vale também para as listas de chamada dos alunos. Em documentos de identidade estudantil, endereço de correio eletrônico e nome de usuário em sistemas de informática devem constar apenas o nome social”.

 

Diversidade

Para o reitor da UFC, professor Jesualdo Pereira Farias, a medida reforça o combate a todas as formas de discriminação no ambiente acadêmico bem como sinaliza o respeito à diversidade sexual nos campi da univerdidade.

 

“É importante que deixemos claro que não toleraremos preconceito contra homossexuais ou transgêneros na Universidade Federal do Ceará. Aqueles que se recusarem a obedecer a determinação serão punidos conforme já previsto pelo Conselho”, avisou Jesualdo.


Para Silvia agora a luta será pela regulação pelo uso do banheiro feminino. Ela conta que já chegou a ser expulsa do toalete de uma das bibliotecas da UFC.


Ao mesmo tempo, é hora de comemorar. Presidente do Centro Acadêmico de Letras, ela poderá assinar com o nome social os certificados de participação da 9ª Semana de Letras da universidade.

Compartilhar
espaço do leitor
Ruby 11/10/2013 22:22
O ideal seria trocar de nome e o sexo pela justiça nos documentos e ver se dá para escapar da tal da falsidade ideológica
Este comentário é inapropriado?Denuncie
elizeu silva 11/10/2013 10:11
Desde quando OPINAR contra este estilo de vida contrario à natureza é discriminar ou ser intolerante? Mas o sr. Jesualdo deu a entender que o conselho vai PUNIR SEVERAMENTE qualquer um que se atreva a falar a verdade sobre este estilo de vida destruidor, maléfico e anti-natural! Verdade sem medo!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Vera Do Nascimento Alves 11/10/2013 07:56
Usar o banheiro feminino já é demais. Aí entra um homem vestido de mulher, estupra as estudantes e como é que fica?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Vera 11/10/2013 07:54
Usar o banheiro feminino já é demais. Aí entra um homem vestido de mulher, estupra as estudantes e fica por isso mesmo?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Vera 11/10/2013 07:53
Usar o banheiro feminino já é demais. Aí entra um homem vestido de mulher, estupra as estudantes e como é que fica?
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
11
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>