TEATRO 23/07/2015

A nossa Broadway

É possível, sim, realizar grandes espetáculos, e atender aqui, em terras alencarinas, a demanda de produção exigida
notícia 0 comentários
Compartilhar

Teatro musical, um nicho cultural que existe há mais de 100 anos fora do País e, hoje, se estende ao Nordeste, mais precisamente a Fortaleza. Por tratar-se de um gênero teatral tipicamente americano, a realização de montagens locais surge com um desafio a mais: fazer um laço entre o que é feito fora e o que é a nossa própria forma de executar esses espetáculos. Ou seja, criar um modo brasileiro, e até nordestino, de fazer esse tipo de teatro.

 

A montagem oficial do musical “Avenida Q” em Fortaleza insere a nossa cidade na rota de grandes produções do mundo, o que não foi tarefa fácil. O musical original, “Avenue Q”, feito em Nova York, foi vencedor dos três mais importantes Tony Awards em 2004, uma espécie de Oscar do teatro, o que só demonstra a grandiosidade do espetáculo. A realização de uma temporada robusta, com apresentações em todos os fins de semana de julho, pareceu, em certos momentos, um sonho quase impossível.


Por isso, ver tudo se consolidando e a receptividade positiva do público, com sessões lotadas, nos mostra que é possível, sim, realizar grandes espetáculos, e atender aqui, em terras alencarinas, toda a demanda de produção exigida. A adesão e os aplausos do público são a maior confirmação de que o cearense tem, sim, interesse em teatro, e que valem o incentivo e os investimentos por parte do Estado e do setor privado.


Atualmente em cartaz no Teatro Via Sul, “Avenida Q” tem sido considerado um grande sucesso, graças ao esforço de uma equipe de mais de 100 pessoas. Quem assiste ao show já montado nem imagina quantas coisas aconteceram desde os primeiros esboços da produção até a abertura das cortinas, no último dia 2.


O primeiro desafio foram os custos que uma produção desse porte exige; depois, a necessidade de encontrar apoiadores que acreditassem na ideia. Isso feito, surgem outros desafios como a seleção do elenco, sala apropriada para ensaio, ensaios técnicos e capacitação de profissionais para a montagem.


Participar como diretor do espetáculo “Avenida Q” mostrou-me novos caminhos, além da conclusão de que, para se ter um bom resultado, é preciso investir em qualificação e planejamento. Espero que esse seja só o primeiro passo para grandes produções e que, em um futuro próximo, tenhamos mais montagens musicais e possamos ser referência na nossa maneira de se realizar espetáculos.

 

André Gress

opiniao@opovo.com.br
Diretor do musical “Avenida Q”

> TAGS: andré gress
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: cannot identify image file <cStringIO.StringI object at 0x42ceb58>