GREVE 11/04/2012

Comando da PM indicia 53 policiais por crime militar

Os militares foram apontados como líderes da greve da PM, que durou seis dias. Sindicato ameaça nova greve
FOTO: IGOR DE MELO
Capitão Wagner comandou a greve dos policiais militares
Compartilhar

O Comando Geral da Polícia Militar do Ceará indiciou 53 pessoas por “cometimento de crime militar”, durante a recente greve de policiais e bombeiros do Estado, que ocorreu entre os últimos meses de dezembro e janeiro. Dentre os acusados de liderar o “movimento paredista” estão o presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Pública do Ceará (Aprospec), capitão Wagner Sousa, além dos dirigentes da Associação dos Cabos e Soldados Militares do Estado do Ceará (ACSMCE), Flávio Sabino e Marinilson dos Santos.

 

A decisão foi publicada no Boletim do Comando Geral (BCG) da PM, após análise dos autos do inquérito policial. Outros 11 diretores e representantes da associação também foram apontados como responsáveis, totalizando 20% dos indiciados.


Os demais citados, dentre os 53, atuam nos municípios de Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Canindé, Baturité, Crateús, Itapipoca, Iguatu, Quixadá e Acaraú. Os documentos serão encaminhados à Justiça para que as providências sejam tomadas.


Nova greve


Em entrevista ao programa Grande Jornal, da rádio O POVO/CBN (AM 1010), o capitão Wagner afirmou que a categoria pode realizar uma nova paralisação, caso suas reivindicações não sejam atendidas pelo Governo, em reunião prevista para o próximo dia 18. Suplente de deputado estadual pelo PR, o capitão alega que não houve entendimento no último encontro entre Governo e categoria.


Os servidores reivindicam o cumprimento de garantias dadas pelo Estado, no fim da greve, que ocorreu entre 29 de dezembro de 2011 e 3 de janeiro de 2012. Entre as exigências da categoria estão a implantação de um auxílio alimentação, no valor de R$ 220 por mês; a promoção de servidores; escala de serviço de 40 horas semanais; reajustes salariais de 2013 e 2014; além da elaboração de um Código de Ética.


Segundo o capitão Wagner, uma assembleia geral unificada está prevista para o dia 26 de maio. O evento deve ocorrer no Colégio Sistema, localizado na avenida Imperador, no Centro. Dependendo dos encaminhamentos da reunião do dia 18, PMs, Bombeiros, agentes penitenciários e homens da polícia Civil devem paralisar suas atividades.


O dirigente reclama que a prática de adiar as reuniões se tornou comum. “A reunião já foi adiada por duas vezes. O Governo está sendo irresponsável ao fazer isso. O próprio governador (Cid Gomes) não participou de nenhuma das reuniões”, criticou.


Na tarde de ontem, O POVO tentou ouvir o secretário de Planejamento e Gestão (Seplag), Eduardo Diogo. Contudo, a assessoria de imprensa do órgão informou que ele estava em uma reunião e que retornaria as ligações, o que não ocorreu até o fechamento desta matéria.

 

ENTENDA A NOTÍCIA


O Comando Geral da Polícia Militar do Ceará indiciou 53 pessoas por “cometimento de crime militar”, após uma solicitação do Ministério Público do Estado. Cabe ao MPE decidir se oferece ou não uma denúncia à Justiça, contra os militares indiciados pela PM

 

Saiba mais


Manifestação
No último dia 22 de março, os líderes da greve já haviam sido indiciados pelo Comando da PM, que apurou a conduta dos militares na manifestação ocorrida em dezembro de 2011, durante visita do governador Cid Gomes a obras do Metrô de Fortaleza.

 

Indiciados

Na ocasião, 27 policiais militares também foram indiciados por “cometimento de crime militar”, dentre eles o capitão Wagner Sousa.

 

Denúncia

O caso será levado ao Ministério Público, que pode oferecer denúncia contra os indiciados, arquivar o inquérito ou solicitar que ele retorne para novas diligências. 

 

Multimídia

Escute a entrevista do capitão Wagner Sousa ao programa Grande Jornal, da rádio O POVO/CBN (1.010 Khz).
Acesse o link: http://migre.me/8CDZp

 

Compartilhar
espaço do leitor
alaercio flor 20/04/2012 11:21
Graças a Deus que a greve não ocorreu....
Este comentário é inapropriado?Denuncie
PM Injustiçado 11/04/2012 20:46
Que crime os policiais cometeram? Lutar por melhorias é crime agora? Quer dizer que professores são criminosos pq pararam seus serviços para lutar por melhorias.Ninguem cometeu crime algum apenas cruzaram os braços como forma de protesto. Quem deveria ser culpado pelo que aconteceu é o governador.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
SANTOS 11/04/2012 19:31
Pelo visto a policia Cearense só estar preocupada com o salario pois trabalhar que é bom nada RONDA e PMTUR só quer saber de ar-condicionado descer da viatura para abordar vagabundo zero, POG esses estão só esperando o tempo passar pra se aposentar fica dificil dessa forma ter o apoio da população.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Paulo 11/04/2012 11:30
Os policiais agiram com covardia contra o povo cearense, em especial os de Fortaleza, cometeram crimes e devem ser punidos sim.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Junior 11/04/2012 10:48
Governo que nao cumpri nada que assina, e CMT da PM so quer saber de punir, porem receber os valores dos nossos lutadores a frente do movimento.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
9
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: HTTP Error 404: Not Found