[an error occurred while processing this directive][an error occurred while processing this directive] Greve dos bancários afeta Minha Casa Minha Vida | Economia | O POVO Online
Obras 09/10/2013

Greve dos bancários afeta Minha Casa Minha Vida

O repasse dos recursos do programa é feito a partir de medições da obra, que são afetadas pela greve segundo construtores
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 18896, 'email': 'economia@opovo.com.br', 'nome': 'Sheryda Lopes'}
Sheryda Lopes economia@opovo.com.br
EVILÁZIO BEZERRA
Caso a greve continue, dizem construtores, a falta de recursos pode ocasionar atraso no pagamento de operários das obras
Compartilhar


A greve dos bancários prejudica o andamento de construções do Minha Casa Minha Vida. Segundo o vice-presidente da área imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro, algumas construtoras não estão recebendo o pagamento referente às obras do programa de habitação do Governo Federal. Isso porque as medições, vistorias mensais por parte dos bancos, estão suspensas.


É a partir dessas vistorias que o repasse dos recursos é feito, o que não tem ocorrido em algumas construtoras cujo aniversário das medições tenha coincidido com a greve. Montenegro afirma que o ritmo dos trabalhos já diminuiu, e caso a situação não normalize ainda este mês, as obras vão parar. “É impossível continuar sem recursos”, garante.


Por meio de sua assessoria de imprensa, a Caixa Econômica Federal declarou que a greve não está prejudicando o repasse dos recursos, pois há funcionários em regime de contingência garantindo o andamento dos processos. Em nota ao O POVO, o banco declarou ainda que “em caso de eventual atraso do laudo, estão autorizados pagamentos de parcela, desde que previstos no cronograma contratado”.


Para o sócio da CRD Engenharia e diretor de Obras de Interesse Social do Sinduscon, Clausens Duarte, a greve dos bancários está mais severa este ano, e o regime de contingência dos funcionários não está acontecendo. “Os grevistas estão fazendo piquete e colocando cadeados, impedindo a entrada dos funcionários nos locais. Assim, estão impedindo que os pagamentos aconteçam”, afirma.


Atraso

Ele diz que uma das obras do Minha Casa Minha Vida de responsabilidade da CRD Engenharia já está com o pagamento atrasado. Segundo Clausens, caso a greve perdure por mais três semanas, os pagamentos dos funcionários será prejudicado. Caso isso ocorra, a intenção da empresa é negociar o pagamento dos trabalhadores, evitando o atraso na obra. Outro empreendimento da construtora, fora do programa federal, também não recebeu os recursos. “Não prejudica só o Minha Casa Minha Vida, é um problema generalizado”.

 

Roberto Studart, sócio da Engeplan Engenharia, afirma que a construtora consegue contornar o cenário da greve. “Embora haja certa demora na entrada da receita, existe uma estrutura que sustenta”. Segundo ele, os pagamentos do MCMV referentes ao mês passado já entraram, e os pagamentos deste mês ainda serão verificados. Ele explica que teve sorte porque as medições na construtora não coincidiram com a greve.


Setor imobiliário

Por serem negociações planejadas, os corretores e o setor de habitação estão confiantes de que a greve não prejudicará as vendas de forma significativa. Para Apolo Scherer, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará (Creci– CE), entre 10% e 20% das atividades do setor ficam paralisadas. Porém, ele diz, os clientes continuam com a pretensão da compra e por isso os corretores “se mantém tranquilos”.

 

Segundo Sérgio Porto, presidente do Sindicato de Habitação do Ceará (Secovi-CE), a expectativa é de que os compradores que precisam ter empréstimo e crédito aprovados não desistam das compras. Porém, lamenta que o surgimento de novos negócios seja impossibilitado, já que não há como assinar os contratos.

 

SERVIÇO

 

Encontre um Correspondente Caixa

http://bit.ly/uXj5gC

 

> TAGS: 0
Compartilhar
espaço do leitor
Helena 10/10/2013 20:00
Já está prejudicando a População, pessoa esperando o seguro desemprego por não possuir cartão da caixa. Os sálarios que o Governo tem que subir são os que trabalham nas ruas de Curitiba entre sol e chuva como os nossos catadores de lixo, vamos respeitar a todos, os bancos não são pobres coitados
Este comentário é inapropriado?Denuncie
EDJANE PEIXOTO 10/10/2013 19:59
Todo ano os bancários fazem reivindicações e quem paga o pato é o povo. Se um trabalhador tá insatisfeito com o salário não é a população que tem que pagar por isso. Tá na hora desse país mudar de rumo. EDJANE PEIXOTO
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Marcos Davi da Costa 10/10/2013 19:42
Já virou palhaçada isso de greve pq não dá um aumento td ano igual muitas categorias fica essa bagunça td ano é a mesma coisa e quem paga é o povo
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Fleury 10/10/2013 16:02
- REVOLUÇAO VIOLENTA -
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Eduardo 10/10/2013 13:00
Ate quando o interesse de uma minoria vai prejudicar o povo? Os bancários não aceitam as propostas e o povo que se dane, se tivessem respeito pela população colocariam um mínimo de sindicalizados para atender os que nada tem a ver com a greve... triste a falta de consciência para com os humildes.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
28
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2019-02-17_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Jornal de Hoje | Economia