reportagem.dom 15/11/2015

Millenium. A geração que revoluciona o consumo

Saúde, responsabilidade socioambiental e transparência são fundamentais para essa geração, que tem entre 21 e 34 anos e o poder de influenciar
notícia 0 comentários
{'grupo': ' ', 'id_autor': 16420, 'email': 'andreh@opovo.com.br', 'nome': 'Andreh Jonathas'}
Andreh Jonathas andreh@opovo.com.br
CAMILA DE ALMEIDA

O que orcas, dinheiro e a geração Millenium (ou Y) têm em comum? Eles estão envolvidos em uma revolução na forma de consumir, em que saúde, responsabilidade socioambiental e transparência são fundamentais. Sempre conectados, eles influenciam os demais e levam empresas a reverem conceitos.

 

A Sea World anunciou na semana passada que vai abandonar os espetáculos com orcas em San Diego, nos Estados Unidos, substituindo por “uma nova experiência, mais focada no ambiente delas”. A empresa, que tem 11 parques aquáticos no país, tem sido, nos últimos dois anos, alvo de críticas intensas de maltrato aos animais nos cativeiros. Resultado: baixa de 50% do valor da empresa na bolsa de valores, além da enorme queda no número de visitantes e receita. É o poder dos millenials, de onde parte a nova revolução no consumo.

 

Essa geração, que nasceu entre 1980 e meados dos anos 1990, soma 16 milhões de pessoas no Brasil, conforme o Ibope. Sendo que 68% deles já trabalham, portanto, compram. E cerca de 90% dos processos de compra começam online.

 

No setor de alimentos, o impacto é explícito. O preço não é o que mais importa e a saúde está em primeiro lugar, segundo pesquisa da Nielsen. “São mais desejáveis os alimentos frescos, naturais e minimamente processados. Cerca de quatro em cada dez entrevistados dizem que a ausência de corantes artificiais (42%) sabores (41%) e alimentos feitos a partir de vegetais e frutas (40%) é muito importante”, diz o estudo sobre os países em desenvolvimento.

 

Com isso, o rótulo ganha força. A venda de produtos com atributos de “natural” e “orgânico” têm crescido 24% e 28%, respectivamente, ao longo dos últimos dois anos. A lógica se inverteu a ponto de as vendas de produtos “diet/light” adoçados artificialmente diminuirem 12%, enquanto os produtos naturalmente adoçados com Stevia cresceram 186%.

 

Mas porque essa geração é tão exigente? Para os millennials, a internet é um canal de interação com amigos, mas também fonte de informação. Eles estão sempre na rede mundial de computadores, o que facilita pesquisa e conhecimento sobre marcas, produtos e processos. É o que afirma pesquisa do mundial Mintel Group.

 

“Os millennials mais jovens, principalmente as mulheres, se caracterizam pela sua consciência ambiental e estão exigindo das empresas um comportamento cada vez mais sustentável. Porém também esperam economizar com produtos sustentáveis, gerando oportunidades para as empresas repensarem e ‘enxugarem’ seus processos e materiais”, aponta.

 

A baiana radicada no Ceará, Camila Nascimento, é uma das principais blogueiras de estilo e moda em Fortaleza. Tem 53,8 mil seguidores no Instagram e atualiza diariamente o blog P de Perua (http://bit.ly/1M9PrSN). Ela, que é administradora e gestora empresarial, afirma perceber a cobrança por responsabilidade socioambiental. “Quando cito produtos com essa relação sustentável, tenho mais apoio e engajamento. Há muitas críticas a determinadas marcas. Mas também percebo que ainda não é geral e que algumas marcas que são criticadas continuam vendendo bem”, ressalta Camila.

 

MAIS SAÚDE Valdemir Alencar Feitosa, diretor do Pasto & Pizza. A empresa implantou cardápio vegano e com predomínio de orgânicos para atender demanda crescente

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: HTTP Error 404: Not Found