Delegacias 24/09/2013

Audiência debate superlotação

Compartilhar


A superlotação nas delegacias e a carência de vagas no sistema prisional foram apontadas como principal causa da falta de investigação dos crimes no Ceará. Dados do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará (Sinpoci) mostram que, de 2006 até abril deste ano, 80% dos homicídios não foram investigados. O número foi divulgado ontem, em audiência pública na Assembleia Legislativa, que debateu a situação carcerária do Brasil.


Conforme o Sinpoci, 97% dos boletins de ocorrência de crimes de ação penal pública não resultam em inquérito. Segundo o presidente da entidade, Gustavo Simplício, os policiais não atuam na investigação, pois estariam ocupados vigiando os presos.


Para a promotora Fernanda Marinho, a superlotação acarreta condições desumanas para os próprios presos. Delegado-geral da Polícia Civil, Andrade Junior alertou que não existem soluções a curto prazo. Ele afirmou que há triagem para fazer a transferência dos presos, evitando que fiquem muito tempo nas delegacias. (Aflaudisio Dantas)

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Erro ao renderizar o portlet: Barra Sites do Grupo

Erro: HTTP Error 404: Not Found

Jornal de Hoje | Página Cotidiano