[an error occurred while processing this directive][an error occurred while processing this directive] Vivendo um dia de pipeiro | Ceará | O POVO Online
Água 15/12/2012

Vivendo um dia de pipeiro

Para acompanhar de perto a distribuição de água em municípios afetados pela seca, repórter do O POVO integrou operação carro-pipa no Interior
FOTO: EDIMAR SOARES
Repórter do O POVO abastece cisterna em Pacajus, depois de chegar de Horizonte
Compartilhar

Acordar cedo, lá pelas 4h, e sair de casa apressado. Abastecido o carro-pipa, é hora de viajar para terras secas e despejar água em cisternas. Repetir o processo durante todo o dia, com pouquíssima variação.

 

Um pouco dessa rotina, tocada diariamente pelos cerca de 700 pipeiros em operação no Ceará, foi vivida na última quinta-feira pelo O POVO, que integrou a operação de carros-pipa nos municípios de Horizonte e Pacajus. O ofício pareceu mecânico? Acredite: são só as aparências.


Se o leitor da Capital, “abençoado” pela proximidade dos grandes centros, já recebe com júbilo a volta d’água em dias de seca, não é difícil imaginar a viva e franca festa daqueles que sofrem diariamente com o inferno da estiagem. O que pouca gente conhece, no entanto, é que a vida de pipeiro também tem suas renúncias.


“É muito sofrimento que você tem que ficar carregando sozinho. Todo o dia vendo a dor dos outros, morando no caminhão e passando muitas vezes mais de um mês sem pisar em casa”, conta Itamar Machado, 62. Ele é pipeiro desde os anos 1980, e formou três filhos na faculdade com o dinheiro do carro-pipa.


Mas chega de papo. Hora de por a mão na massa. Direto da fonte da Cagece em Horizonte, abastecemos o carro-pipa de Itamar – o “Caboclo”, meu companheiro de labuta – e partimos para Pacajus. Com o relógio marcando ainda 10h da manhã, seguimos rumo pela BR-116, com destino à comunidade Mulungu I.


“É basicamente isso. A gente pega a água tratada da Cagece, e vai despejar direto nas cisternas das comunidades. Daí é só repetir tudo de novo”, explica Itamar, da boléia do caminhão. Segundo ele, o ciclo se repete de seis a oito vezes por dia.


“Hoje em dia, é tudo direto nas cisternas, ficou bem mais certinho. Antes, lá pros anos 90, a água ia direto nos baldes do pessoal. Aí era bagunça”, conta.

 

Abastecimento


Em pouco mais de vinte minutos, chegamos ao nosso destino, e somos recebidos com festa pelo seu José Cavalcante, do Mulungu I. “Fica sempre a expectativa. A gente ficava três dias seguidos sem água”, me conta seu Zé.


E vamos ao trabalho: com a destreza de um pipeiro nato, salto do caminhão e começo logo a montar os tubos que dão na cisterna. Em poucos minutos, termino as conexões, abro a pesada manivela do tanque e observo orgulhoso a água cristalina jorrar. “Assim é melhor. Quando falta água é problema, porque a gente fica obrigado a tirar água do córrego. É agua barrenta e salgada demais, um horror”, diz seu Zé.


Após o serviço, ele me dá o ticket da operação carro-pipa, que funciona como uma espécie de “pagamento”. Tudo é registrado em atas e no medidor eletrônico do caminhão.

 

ENTENDA A NOTÍCIA


Segundo o governo do Ceará, despesas de ações destinadas ao combate dos efeitos da seca deste ano já alcançaram o valor de R$ 841 milhões. No Ceará, a operação carro-pipa atende 94 municípios, pelo exército e empresas privadas

 

Serviço

Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Ceará

Onde: Avenida Bezerra de Menezes, 1820 - São Gerardo

Fone: 3101.8002

Site: http://www.sda.ce.gov.br

 

Saiba mais


Em Pacajus, estão atualmente em circulação seis caminhões da operação carro-pipa. A informação é do secretário de Meio Ambiente de Pacajus, Elenildo Tibúrcio de Araújo

 

No total, são 84 cisternas, distribuídas entre 21 comunidades do Município que estão inscritas no programa. Todas elas recebem pelo menos um reabastecimento diário d’água

 

O objetivo, conforme explica Elenildo, é atingir a meta do Governo Federal, de vinte litros diários d’água para cada pessoa dessas comunidades

 

Para esse fim, são transportados todos os dias 252 mil litros de estações para o Município. A operação carro-pipa de Pacajus teve início no dia 30 de novembro deste ano

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2019-01-21_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Mais comentadas

anterior

próxima