Poesia 09/04/2012 - 15h59

Canto à Fortaleza

Berço sol, luz do porvir, Que acalanta gerações, Esta é nossa Fortaleza Sempre aspirando emoções,
notícia 0 comentários
Compartilhar

CANTO À FORTALEZA

Guaipuan Vieira


Cidade dos verdes mares,
É Fortaleza querida,
Loura do sol desposada
De corpo e alma despida;
Que desnuda sua beleza,
Renascendo nova vida.


Esplêndida e majestosa,
Traduz arte com grandeza,
Entre o abstrato e o concreto,
É um acervo de riqueza
Faz a retina do tempo
Enaltecer Fortaleza.

Suas praias têm ondas brandas
Que os deuses vão se entretendo,
E o sol as faz coriscantes,
Tal qual um véu se estendendo.
São poemas sobre as ondas,
Que a natureza vai lendo.

Berço sol, luz do porvir,
Que acalanta gerações,
Esta é nossa Fortaleza
Sempre aspirando emoções,
Dama de véu encantada
Nos poemas e canções.

Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:

COMO COLABORAR

  • 1

    Participe você também

    Envie sua colaboração para o email: jornaldoleitor@opovo.com.br e seu texto estará no Jornal do Leitor Online

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Newsletter

Receba as notícias do O POVO Online

Powered by Feedburner/Google

Mais comentadas

anterior

próxima