Homenagem 12/02/2014 - 15h29

Edilson Brasil Soárez "mestre e pai"

Centenário de um educador
notícia 7 comentários

Edilson Brasil Soárez – mestre e pai



Ednilo Soárez

Há exatamente, um século, no dia 6 de fevereiro de 1914, nascia Edilson
Brasil Soárez, no longínquo município deAcopiara.Seria o primeiro de uma
numerosa prole composta de 10 filhos de Jader Soarez Pereira e Dica
Brasil Soárez. Ele, agente daquela estação da Rede Ferroviária Cearense, e
ela, professora primária.
Posteriormente, a família transferiu-se para Fortaleza, onde desde cedo
Edilson, seguindo os passos de Rodolpho Theóphilo, conscientizou-se de que
só pelos livros conseguiria um lugar ao sol.
Fez seu curso secundário no Liceu do Ceará. Em seguida, foi aprovado no
Curso de Direito da então Faculdade de Direito do Ceará.
Desde então, iniciou-se no magistério dando aulas particulares para dois
alunos em uma sala cedida pelo Rev. Natanael Cortez, nas dependências da
Igreja Presbiteriana de Fortaleza.
Em 1936, concluiu com êxito o Doutorado de Direito na mesma faculdade,
onde teve como colegas Raimundo Girão, João Pinto, Carlos Monteiro Gondim,
AntônioSoares Silva, Eurico Sidou, João Otávio Lobo e Canamary Ribeiro.
Para definir as suas inúmeras atividades e iniciativas, teríamos de
qualificar o Dr. Edilson, como era conhecido, como um polivalente,
Presbítero da Igreja Presbiteriana, Fundador do Círculo de Pais e Mestres,
Chefe-Escoteiro, Presidente do Rotary Club de Fortaleza, Diretor da
Sociedade Bíblicado Brasil, Fundador do Interact Club no Ceará e patriota
convicto. No entanto, face ao limitado espaço, enfocareiapenas duas de
suas facetas: mestre e pai.
Jamais exerceu a profissão de advogado. Em consequência dos resultados
obtidos, ano após ano, o número de alunos crescia, o que propiciou ao
jovem professor o aluguel de uma sede em Joaquim Távora para atender aos
seus discípulos.
Em 1935, fundou o Ginásio 7 de Setembro. Dois anos depois,contraiu
matrimônio com a Contadora Nila de Andrade Gomes, com a qual constituiu
uma família com 5 filhos: Ednilo, Ednilze, Ednilton, Ednildo e Ednísio.
Nessa ocasião, o Ginásio 7 de Setembro já estava localizado na rua
Floriano Peixoto, em instalações mais adequadas ao crescimento da
instituição que se especializara em preparar alunos para o Exame de
Admissão do Liceu e da Escola Normal. Em 1946, realizou o seu grande sonho
de adquirir uma sede própria na Av. do Imperador, 1330.
Nos idos da década de 1950, foi inaugurada a primeira estação de televisão
do Ceará, a TV Ceará. Sendo um renomado educador, foi convidado para ser
entrevistado. Como a televisão era a grande novidade, chamou-me para ir
assistir à entrevista na própria emissora. Lembro-me exatamente de uma
bonita repórter que lhe indagou:
- Dr, Edilson, se o senhor não tivesse sido professor, qual a profissão
que teria abraçado ?
Ele sorriu, e sem titubear, respondeu:
- Minha jovem, teria sido professor.
Assim era meu pai, um predestinado a viver com seus alunos, entre as
quatro paredes das salas de aula. Ali ele se transformava, criando um
ambiente divertido para que seus ensinamentos tivessem “sabor”, como
preconiza o grande pedagogo Rubem Alves de Souza.
Como diretor de escola, teve a antevisão de dar a primeira oportunidade a
grandes mestres da estirpe de José Alves Fernandes, Paulo Quezado,
ManassésFonteles e Ubiratan Aguiar.
Conhecia pelo nome todos os seus alunos, colocando pessoalmente com a sua
inconfundível caneta-tinteiro, com tinta verde observações semanais em
seus boletins.
Sentia muito orgulho deles, mas tinha um carinho especial por alunos que
mais se destacavam, tanto nas matérias escolares como nas atividades
extracurriculares,como Nertan Macedo, Melquíades Pinto, Caio Lóssio, Paulo
Elpídio de Menezes Neto, Roberto Klein, Almir Pedreira, Irapuan Augusto
Borges, os irmãosVazquen e Rebeca Fermanian, Rui do Ceará, José
Tarcísio,Cesar Ásfor Rocha, Artur Bruno, BoghusBoyadjan, José ( Zézé)
Câmara, Marcos de Holanda, Petrônio Leitão, Jocélio Leal, Francisco Autran
Nunes, Ednardo Montenegro, Artur Enéas Vieira Filho , os irmãos Luciano e
Marcelo Cavalcante, Geraldo Luciano Mattos Júnior, Luciano Jacó, Everardo
Moisés, Sérgio de Oliveira Ferreira, dentre tantos que passaram por suas
carteiras.
Teve ainda como discípulos nomes que pontificaram nas letras cearenses
como Artur Eduardo Benevides, Manuel Eduardo Campos (Manuelito), Suzana
Ribeiro,Natércia Campos, Giselda Medeiros, Adísia Sá e Carlos Augusto
Viana.
Como pai representava o tradicional pai nordestino. Exigente, sério e,
embora trabalhasse muito,sempre encontrava tempo para os seus ‘meninos”.
Infelizmente, só após o seu falecimento, descobri uma sua estratégia para
que gostássemos de ler. Possuía uma vasta biblioteca em casa. Embora
tivéssemos livre acesso, nunca nos motivou a ler os clássicos.
Periodicamente nos levava à Livraria Alaor, onde enquanto ele conversava
com o “seu” Alaor, nós podíamos escolher um livro, levando-o para casa. De
vez em quando, ele nos perguntava qual a nossa opinião sobre a obra.
Quando terminávamos, ele nos pedia para relatarmoso que havíamos lido.
Então, tecia comentários e, no final, sugeria sutilmente:
- Parabéns. Você entendeu o livromuito bem. Que tal escrever um resumo?
Talvez, pela nossa pouca idade, nos entediássemos nas páginas de José de
Alencar, Graciliano Ramos ou Machado de Assis. O seu principal objetivo
era nos levar a gostar de ler. A partir daí, descobriríamos, por nós
mesmos, os clássicos. De uma só palhetada nos estimulava a ler e a
escrever.
Embora habitualmente muito sério, de escassos sorrisos, extravasava toda a
sua emoção quando um de seus “meninos” conseguia uma vitória: Vi-o assim
quando o Ednilton conseguiu graduar- se, mediante uma bolsa de estudos com
distinção, no M.B.A. da N.Y.U. (New York University ), ou o Ednildo se
formando em 1º. lugar no Instituto Rio Branco, Itamaraty, ou quando
assistiu à minha posse como Secretário da Fazenda do Rio de Janeiro.
Só me resta agradecer a Deus o pai que me deu. Obrigado, Senhor.Amém .

espaço do leitor
Adriana Carneiro Felipov 22/06/2017 21:48
interessante, minha mãe estudou no 7 de setembro. Até hoje aos 83 anos lembra com carinho dos professores do Dr Edilson e dos colegas de ginásio.
Adriana Carneiro Felipov 22/06/2017 21:48
interessante, minha mãe estudou no 7 de setembro. Até hoje aos 83 anos lembra com carinho dos professores do Dr Edilson e dos colegas de ginásio.
Adriana Carneiro Felipov 22/06/2017 21:48
interessante, minha mãe estudou no 7 de setembro. Até hoje aos 83 anos lembra com carinho dos professores do Dr Edilson e dos colegas de ginásio.
Adriana Carneiro Felipov 22/06/2017 21:47
interessante, minha mãe estudou no 7 de setembro. Até hoje aos 83 anos lembra com carinho dos professores do Dr Edilson e dos colegas de ginásio.
Adriana Carneiro Felipov 22/06/2017 21:47
interessante, minha mãe estudou no 7 de setembro. Até hoje aos 83 anos lembra com carinho dos professores do Dr Edilson e dos colegas de ginásio.
Ver mais comentários
7
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

COMO COLABORAR

  • 1

    Participe você também

    Envie sua colaboração para o email: jornaldoleitor@opovo.com.br e seu texto estará no Jornal do Leitor Online

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2019-01-17_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

Newsletter

Receba as notícias do O POVO Online

Powered by Feedburner/Google

Mais comentadas

anterior

próxima

O POVO Notícias | Jornal do leitor O POVO | Homenagens O POVO