[an error occurred while processing this directive][an error occurred while processing this directive] Personagens gays que fizeram sucesso nas novelas brasileiras - Galeria - O POVO Online

Galeria de Fotos

Personagens gays que fizeram sucesso nas novelas brasileiras

deslizar para esquerda deslizar para esquerda
  •  Assim na Terra Como no Céu (1970): Ary Fontoura foi  o primeiro ator a interpretar um gay da teledramaturgia brasileira. O folhetim de Dias Gomes foi exibido às 22 horas na TV Globo, e Ary vivia o costureiro Rodolfo Augusto (Foto: Reprodução) Assim na Terra Como no Céu (1970): Ary Fontoura foi o primeiro ator a interpretar um gay da teledramaturgia brasileira. O folhetim de Dias Gomes foi exibido às 22 horas na TV Globo, e Ary vivia o costureiro Rodolfo Augusto (Foto: Reprodução)
  • O Rebu (1974/1975): Na trama exibida às 22 horas na TV Globo, O personagem Conrad Mahler (Ziembinsky) era apaixonado por seu protegido, o jovem Cauê (Buza Ferraz). Conrad era milionário, e com ciúmes mata Sílvia (Bete Mendes) ao saber do interesse de Cauê pela moça (Foto: Reprodução) O Rebu (1974/1975): Na trama exibida às 22 horas na TV Globo, O personagem Conrad Mahler (Ziembinsky) era apaixonado por seu protegido, o jovem Cauê (Buza Ferraz). Conrad era milionário, e com ciúmes mata Sílvia (Bete Mendes) ao saber do interesse de Cauê pela moça (Foto: Reprodução)
  • Vale Tudo (1988): Os personagens Laís (Cristina Prochaska) e Cecília (Lala Deheinzelin) protagonizaram o primeiro casal homossexual feminino das novelas brasileiras. Escrita por Gilberto Braga com a colaboração de Aguinaldo Silva e Leonor Bassères, Vale Tudo foi ao ar na faixa das 20 horas da TV Globo (Foto: Reprodução) Vale Tudo (1988): Os personagens Laís (Cristina Prochaska) e Cecília (Lala Deheinzelin) protagonizaram o primeiro casal homossexual feminino das novelas brasileiras. Escrita por Gilberto Braga com a colaboração de Aguinaldo Silva e Leonor Bassères, Vale Tudo foi ao ar na faixa das 20 horas da TV Globo (Foto: Reprodução)
  • A Próxima Vítima (1995): André Gonçalves viveu o gay Sandrinho na novela escrita por Silvio de Abreu para a TV Globo. Na história exibida às 20h30min, Sandrinho  fez par com Jefferson (Lui Mendes). Na época, André Gonçalves foi agredido fisicamente por um grupo de homens no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução) A Próxima Vítima (1995): André Gonçalves viveu o gay Sandrinho na novela escrita por Silvio de Abreu para a TV Globo. Na história exibida às 20h30min, Sandrinho fez par com Jefferson (Lui Mendes). Na época, André Gonçalves foi agredido fisicamente por um grupo de homens no Rio de Janeiro (Foto: Reprodução)
  • Torre de Babel (1998): Nessa novela de Silvio de Abreu (TV Globo), a temática principal  era a violência em uma sociedade na qual ricos se fecham em condomínios e marginais são trancafiados em sistemas penitenciários inoperantes. Entre os personagens, Rafaela (Christiane Torloni) e Leila (Sílvia Pfeifer) formavam um casal de namoradas que morreram juntas em uma explosão de um shopping (Foto: Divulgação) Torre de Babel (1998): Nessa novela de Silvio de Abreu (TV Globo), a temática principal era a violência em uma sociedade na qual ricos se fecham em condomínios e marginais são trancafiados em sistemas penitenciários inoperantes. Entre os personagens, Rafaela (Christiane Torloni) e Leila (Sílvia Pfeifer) formavam um casal de namoradas que morreram juntas em uma explosão de um shopping (Foto: Divulgação)
  • Mulheres Apaixonadas (2003): As estudantes Rafaela (Paula Picarelli) e Clara (Aline Moraes) se apaixonaram no colégio e tiveram que enfrentar o preconceito dos colegas e, principalmente, da família de Clara. Nessa novela da TV Globo, o autor da trama, Manoel Carlos, trabalhou com uma novela urbana, realista e contemporânea, que tem a mulher e o amor como temática central (Foto: Divulgação) Mulheres Apaixonadas (2003): As estudantes Rafaela (Paula Picarelli) e Clara (Aline Moraes) se apaixonaram no colégio e tiveram que enfrentar o preconceito dos colegas e, principalmente, da família de Clara. Nessa novela da TV Globo, o autor da trama, Manoel Carlos, trabalhou com uma novela urbana, realista e contemporânea, que tem a mulher e o amor como temática central (Foto: Divulgação)
  • Senhora do Destino (2004/2005): Jenifer (Bárbara Borges) e Eleonora apaixonam-se, e, após muita resistência, os pais se vêem obrigados a aceitar o romance, passando por cima dos preconceitos. As duas assumem a relação, passam a viver juntas e adotam um recém-nascido, abandonado próximo ao hospital onde Eleonora trabalha como médica. O relacionamento das duas ganhou grande repercussão, provocando debates sobre a adoção de crianças por homossexuais (Foto: Divulgação) Senhora do Destino (2004/2005): Jenifer (Bárbara Borges) e Eleonora apaixonam-se, e, após muita resistência, os pais se vêem obrigados a aceitar o romance, passando por cima dos preconceitos. As duas assumem a relação, passam a viver juntas e adotam um recém-nascido, abandonado próximo ao hospital onde Eleonora trabalha como médica. O relacionamento das duas ganhou grande repercussão, provocando debates sobre a adoção de crianças por homossexuais (Foto: Divulgação)
  • América (2005): No núcleo de Boiadeiros da novela de Glória Perez, um dos destaques foi a discussão em torno da homossexualidade não assumida de Júnior (Bruno Gagliasso), o filho único da viúva Neuta, criado para ser um grande fazendeiro e um homem valente como o pai, o falecido Sinval, de quem Neuta (Eliane Giardini) sempre se gabou. Júnior retorna a casa após anos de estudo na cidade, mas não se interessa pelas atividades rurais. O que ele gostaria mesmo é de ser estilista, porém não consegue dizer isso à mãe. Júnior conheceu o caubói Zeca (Erom Cordeiro), por quem se apaixonou (Foto: Divulgação) América (2005): No núcleo de Boiadeiros da novela de Glória Perez, um dos destaques foi a discussão em torno da homossexualidade não assumida de Júnior (Bruno Gagliasso), o filho único da viúva Neuta, criado para ser um grande fazendeiro e um homem valente como o pai, o falecido Sinval, de quem Neuta (Eliane Giardini) sempre se gabou. Júnior retorna a casa após anos de estudo na cidade, mas não se interessa pelas atividades rurais. O que ele gostaria mesmo é de ser estilista, porém não consegue dizer isso à mãe. Júnior conheceu o caubói Zeca (Erom Cordeiro), por quem se apaixonou (Foto: Divulgação)
  • Páginas da Vida (2006/2007): O autor Manoel Carlos voltou a abordar o tema da homossexualidade. Agora, o músico Marcelo (Thiago Picchi) e o médico Rubinho (Fernando Eiras) formam um casal que pretende adotar um filho (Foto: Divulgação) Páginas da Vida (2006/2007): O autor Manoel Carlos voltou a abordar o tema da homossexualidade. Agora, o músico Marcelo (Thiago Picchi) e o médico Rubinho (Fernando Eiras) formam um casal que pretende adotar um filho (Foto: Divulgação)
  • Paraíso Tropical (2007): Na trama  de Gilberto Braga e Ricardo Linhares , os personagens Rodrigo (Carlos Casagrande) e Tiago (Sérgio Abreu) eram casados em. Eles moravam juntos, eram bem-sucedidos e trabalhavam no mesmo hotel em Copacabana. Todos sabiam do relacionamento (Foto: Divulgação) Paraíso Tropical (2007): Na trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares , os personagens Rodrigo (Carlos Casagrande) e Tiago (Sérgio Abreu) eram casados em. Eles moravam juntos, eram bem-sucedidos e trabalhavam no mesmo hotel em Copacabana. Todos sabiam do relacionamento (Foto: Divulgação)
  • Caminhos do Coração (2007): Danilinho (Cláudio Heinrich) é homossexual, mas esconde a opção da família e dos colegas de trabalho. A trama foi escrita por Tiago Santiago para a rede Record (Foto: Divulgação) Caminhos do Coração (2007): Danilinho (Cláudio Heinrich) é homossexual, mas esconde a opção da família e dos colegas de trabalho. A trama foi escrita por Tiago Santiago para a rede Record (Foto: Divulgação)
  • Duas Caras (2007): O homossexual Bernardinho (Thiago Mendonça) se transforma em um elogiado chef de cozinha graças ao apoio de Juvenal (Antônio Fagundes), passando a administrar, com sucesso, o restaurante Castelo de São Jorge, onde a principal iguaria é o bacalhau preparado pelo rapaz. A novela é de Aguinaldo Silva e foi exibidas às 21 horas (Foto: Divulgação) Duas Caras (2007): O homossexual Bernardinho (Thiago Mendonça) se transforma em um elogiado chef de cozinha graças ao apoio de Juvenal (Antônio Fagundes), passando a administrar, com sucesso, o restaurante Castelo de São Jorge, onde a principal iguaria é o bacalhau preparado pelo rapaz. A novela é de Aguinaldo Silva e foi exibidas às 21 horas (Foto: Divulgação)
  • A Favorita (2008/2009): Orlandinho era um rapaz confuso na trama de João Emanuel Carneiro. Primeiro, Orlandinho era apaixonado por Halley (Cauã Reymond), mas caiu nas graças de Maria do Céu (Deborah Secco) no final da trama. Os dois acabaram juntos e com um filho (Foto: Divulgação) A Favorita (2008/2009): Orlandinho era um rapaz confuso na trama de João Emanuel Carneiro. Primeiro, Orlandinho era apaixonado por Halley (Cauã Reymond), mas caiu nas graças de Maria do Céu (Deborah Secco) no final da trama. Os dois acabaram juntos e com um filho (Foto: Divulgação)
  • A Favorita (2008/2009): Stela (Paula Burlamaqui) é uma empresária e independente. No fim da história, Catarina (Lilia Cabral) surpreende ao abrir mão de um segundo casamento, com o verdureiro Vanderlei (Alexandre Nero), para ficar sozinha e viajar em companhia de Stela, que se apaixonara por ela (Foto: Divulgação) A Favorita (2008/2009): Stela (Paula Burlamaqui) é uma empresária e independente. No fim da história, Catarina (Lilia Cabral) surpreende ao abrir mão de um segundo casamento, com o verdureiro Vanderlei (Alexandre Nero), para ficar sozinha e viajar em companhia de Stela, que se apaixonara por ela (Foto: Divulgação)
  • Caras & Bocas (2010): Cássio (Marco Pigossi) era descolado e divertido, trabalhava na galeria de arte e criou o bordão "Choquei! Fiquei rosa chiclete!". A novela é de Walcyr Carrasco e foi exibida na faixa das 19 horas (Foto: Divulgação) Caras & Bocas (2010): Cássio (Marco Pigossi) era descolado e divertido, trabalhava na galeria de arte e criou o bordão "Choquei! Fiquei rosa chiclete!". A novela é de Walcyr Carrasco e foi exibida na faixa das 19 horas (Foto: Divulgação)
  • Bela, A Feia (2009/2010): No remake de uma trama mexicana, Diogo (Sérgio Menezes) era um publicitário arrogante que teve um caso com Diego (Daniel Erthal). A novela foi produzida pela rede Record (Foto: Divulgação) Bela, A Feia (2009/2010): No remake de uma trama mexicana, Diogo (Sérgio Menezes) era um publicitário arrogante que teve um caso com Diego (Daniel Erthal). A novela foi produzida pela rede Record (Foto: Divulgação)
  • Ti-Ti-Ti (2010/2011): A autora Maria Adelaide Amaral, da TV Globo, também abordou a homossexualidade em novelas. Dessa vez, o personagem Julinho (André Arteche) era um cabeleireiro que namorava Osmar (Gustavo Leão), que morre logo no início da trama. Julinho também se envolveu com o surfista Thales (Armando Babaioff) (Foto: Divulgação) Ti-Ti-Ti (2010/2011): A autora Maria Adelaide Amaral, da TV Globo, também abordou a homossexualidade em novelas. Dessa vez, o personagem Julinho (André Arteche) era um cabeleireiro que namorava Osmar (Gustavo Leão), que morre logo no início da trama. Julinho também se envolveu com o surfista Thales (Armando Babaioff) (Foto: Divulgação)
  • Insensato Coração (2011): A trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares voltou a ter um personagem gay no enredo. Roni (Leonardo Miggiorin) é um gay afetado e divertido, promoter e amigo de Natalie Lamour (Deborah Secco) (Foto: Divulgação) Insensato Coração (2011): A trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares voltou a ter um personagem gay no enredo. Roni (Leonardo Miggiorin) é um gay afetado e divertido, promoter e amigo de Natalie Lamour (Deborah Secco) (Foto: Divulgação)
  • Amor e Revolução (2011): A jornalista Marina (Giselle Tigre) e a advogada Marcela (Luciana Vendramini) são amigas e vivem uma história de amor. Inclusive houve um beijo entre as duas na trama de Tiago Santiago, no SBT (Foto: Divulgação) Amor e Revolução (2011): A jornalista Marina (Giselle Tigre) e a advogada Marcela (Luciana Vendramini) são amigas e vivem uma história de amor. Inclusive houve um beijo entre as duas na trama de Tiago Santiago, no SBT (Foto: Divulgação)
  • Fina Estampa (2011/2012): Na novela das 8 horas da rede Globo, Marcelo Serrado vive o inseguro e submisso Crodoaldo Valério, conhecido como "Crô", o mordomo homossexual de Tereza Cristina (Foto: Divulgação) Fina Estampa (2011/2012): Na novela das 8 horas da rede Globo, Marcelo Serrado vive o inseguro e submisso Crodoaldo Valério, conhecido como "Crô", o mordomo homossexual de Tereza Cristina (Foto: Divulgação)

Últimas Galerias

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Mais comentadas

anterior

próxima