TV Pop 23/04/2014

Nos tempos de Mixto Quente

notícia 0 comentários
DictSql({'grupo': ' ', 'id_autor': 16317, 'email': 'emerson@opovo.com.br', 'nome': '\xc9merson Maranh\xe3o'})
Émerson Maranhão emerson@opovo.com.br

 

Houve um tempo, quando a MTV Brasil ainda nem sonhava em existir, que um programa de televisão se tornou o porta-voz da efervescência musical que pulsava no País. Gravado nas praias do Pepino e Macumba, no Rio de Janeiro, e exibido nas tardes de domingo pela Rede Globo, o Mixto Quente era o supra sumo da programação da linha de shows voltada para os jovens, no já longínquo verão de 1986 (há quase três décadas, portanto).


Pelo seu palco passaram astros de primeira grandeza como Caetano Veloso, Tim Maia, Lulu Santos, Rita Lee, Raul Seixas, Erasmo Carlos e Jorge Ben. Assim como também se apresentaram bandas que começavam a ganhar evidência nacional como Titãs, Capital Inicial, Tokyo (que tinha Supla como vocalista), RPM, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus e Barão Vermelho (foto), que se consolidariam na chamada cena Rock Brasil, e outras que não tiveram vida longa, mas que eram a cara dos desencanados 80’s, como a Espírito da Coisa e seu hit Mamãe eu acho que estou ligeiramente grávida.


De acordo com a Rede Globo, o programa, que teve supervisão de Nelson Motta e Roberto Talma e direção de Vitor Paranhos, originalmente foi planejado para ter 14 edições, mas apenas oito foram ao ar, porque a audiência não foi a esperada.


Para se ter uma ideia do quão revolucionária era esta proposta é preciso uma pequena contextualização histórica. O Brasil acabara de sair da ditadura militar e as artes respiravam ares de transgressão. Em todas as liguagens. A “cereja do bolo” da programação televisiva direcionada para a juventude, por exemplo, era a série Armação Ilimitada, que misturava cultura pop à linguagem de videoclipes e tinha como seus protagonistas um casal a três formado pela jornalista Zelda Scott (Andréa Beltrão) e pelos surfistas Juba (Kadu Moli te rno) e Lula (André Di Biase). Como se não bastasse, a dupla de sócios ainda adotara um menor abandonado, o Bacana (Jonas Melo).


No ano anterior (1985), o Rock in Rio havia trazido para o País pela primeira vez grandes nomes do rock internacional e dado visibilidade à cena local que emergia. A proposta inicial do Mixto Quente era justamente ser uma espécie de continuidade do festival.


A boa notícia é que o canal Viva vai exibir as oito edições do Mixto Quente a partir do próximo dia 8 de maio. A atração vai ao ar às quintas-feiras às 22 horas, e será reprisada aos sábados, às 23 horas, e aos domingo, às 19h15min.


No programa de estreia, Lulu Santos anima o público com Sincero. Já as bandas Titãs, Capital Inicial e Tokyo cantam, entre outras canções, Televisão, Descendo o rio Nilo e Garota de Berlim. Guilherme Arantes mostra os hits Lindo Balão Azul e Cheia de Charme. Fecham o line-up do primeiro programa, os cantores Vinicius Cantuária e Kiko Zambianchi. Vale muito a pena separar um espaço na agenda para rever o Mixto Quente, ou assistir pela primeira vez.


> TAGS: pop tv
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

TV Pop

RSS

TV Pop

Emerson Maranhão

Escreva para o colunista

Atualização: Quartas

TV O POVO

Confira a programação play

anterior

próxima

Divirta-se

  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

Erro ao renderizar o portlet: Caixa Jornal De Hoje

Erro: [Errno 13] Permission denied: u'/home/presslab/public_html/ns142/arquivos/imgs/capas/2018-12-12_capa_populares_prez-61-77.jpg_tmp'

Newsletter

Receba as notícias da Coluna Abidoral

Powered by Feedburner/Google

Mais comentadas

anterior

próxima