ACESSIBILIDADE 06/09/2016 - 12h00

Guia traz dicas para atender bem turistas com deficiência

Voltada para prestadores de serviço do setor de turismo, cartilha traz dicas de bom atendimento para viajantes com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida
notícia 0 comentários
{'grupo': 'Revistas', 'id_autor': 19072, 'email': 'sabryna@opovo.com.br', 'nome': 'Sabryna Esmeraldo'}
Sabryna Esmeraldo sabryna@opovo.com.br
MTur/Divulgação

No contexto dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, que têm início nesta quarta-feira, 7, o guia Dicas para atender bem turistas com deficiência, lançado em parceria pelo Ministério do Turismo, o Conselho Nacional da Pessoa com Deficiência e o Ministério da Justiça e Cidadania, traz informações sobre as variadas formas de deficiência, explicando suas peculiaridades e dando dicas para atender bem, além das principais formas de comunicação. O assunto é trabalhado, ainda, em tópicos como "O que é acessibilidade?", "O que é desenho universal?", "O que é pessoa com deficiência?" e "O que é pessoa com mobilidade reduzida?", além de trazer informações sobre terminologias, símbolos e pictogramas.

Dicas

MTur/Divulgação
Dicas de como atender bem e como se comunicar fazem parte do conteúdo do guia

O tem segurança ganha um espaço próprio no guia. Dentre os exemplos, ele cita a importância dos funcionários de hotéis saberem onde estão acomodadas as pessoas com deficiência para um possível auxílio, além de receberem instruções e treinamentos de como dar essa assistência. Já o atendimento deve ser precedido de duas perguntas básicas: “Posso ajudar?” e “Como posso ajudar?”.

O material também segmenta as dicas por deficiências. No caso das físicas, por exemplo, ele alerta para não tocar no ombro, empurrar ou puxar pela mão um usuário de andador, muleta ou bengala, pois pessoas com sintomas da poliomielite podem sentir dores se tocadas. Para falar com uma pessoa em cadeira de rodas, sente-se para ficar no mesmo nível do seu olhar.

Com deficientes auditivos e surdos, chame a atenção sinalizando com a mão ou tocando-lhe o braço antes de falar e use a sua velocidade, exceto se pedirem para falar mais devagar. Já com pessoas com deficiência visual e cegas, apresente-se, fazendo com que elas percebam a sua presença. Em restaurantes, os alimentos devem ser colocados no prato em forma de relógio e o copo e a garrafa devem ficar separados, cada um de um lado.

MTur/Divulgação
Guia traz informações específicas sobre cada tipo de deficiência

Ao todo, foram produzidos 35 mil exemplares da publicação, que já estão sendo distribuídos em todo o Brasil, com maior foco no Rio de Janeiro e nas cidades do futebol olímpico (Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo, além do próprio Rio de Janeiro), de forma a auxiliar os profissionais que estão atendendo os turistas do evento e de fomentar hábitos e práticas a serem utilizadas diariamente na atividade.

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:

Vídeos

Teaser da 11ª edição da Revista O POVO Cariri play

Teaser da 11ª edição da Revista O POVO Cariri

anterior

próxima

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS