LITERATURA. ESCAMBAU 07/03/2016

Escrita compartilhada

Jovens escritores se reúnem em projeto coletivo que edita, lapida e divulga textos de vários gêneros. Nessa troca, eles se ajudam na aprendizagem da escrita criativa
notícia 0 comentários
{'grupo': 'especial para O POVO', 'id_autor': 16507, 'email': 'isabelcosta@opovo.com.br ', 'nome': 'Isabel Costa'}
Isabel Costa isabelcosta@opovo.com.br
Foto: Camila de Almeida


Escrever não precisa, necessariamente, ser um processo solitário. Jovens fortalezenses se reuniram no Escambau – coletivo que revisa, troca, lapida e divulga textos de vários gêneros. Criado em Fortaleza, o grupo já reúne mais de 350 interessados em aprender sobre Literatura e ampliar os conhecimentos sobre escrita criativa. Com site, página no Facebook, encontros mensais e produção de podcasts, os integrantes interagem e caminham juntos na jornada artística.


Wilson Júnior, 27, editor do grupo, despertou para a criação literária há dois anos. Com necessidade de “aprender a escrever”, começou a buscar cursos específicos na Capital. As poucas formações encontradas eram perenes ou inacessíveis. “Passei uns meses escrevendo sozinho. Mas sentia déficits que não conseguiria mudar isolado. Tentei juntar pessoas daqui, interessadas por escrita, e que também não tivessem espaço. Então, o Escambau surgiu sem nome como um grupo escrita criativa. E, em uma das reuniões, o Michel Euclides (também integrante) sugeriu a designação”, explica.


Durante o processo colaborativo, as redes sociais são a principal vitrine. No Facebook, foi lançado um projeto de contos com palavras temáticas. De setembro a outubro do ano passado, eram lançados verbetes diariamente – que serviam de mote para os textos. A iniciativa popularizou o grupo, que saltou de 30 para mais de 200 participantes. Em dezembro último, a ideia foi repetida. Novo sucesso. E novo salto no número de integrantes aconteceu.


A ação mais recente do coletivo foi o lançamento do site oficial. A plataforma abriga, além dos textos literários produzidos por “jovens escambanautas”, colunas semanais sobre quadrinhos, cultura pop, cinema e música. “Funciona também como uma espécie de expositor para os integrantes, mostrando para as editoras que os aspirantes já têm um público”, explica Wilson.


Suellen Lima, 25 anos, também é componente do Escambau. O interesse pela escrita surgiu no ensino médio e foi deixado de lado na vida adulta. Mas, passeando pelo Facebook, ela viu uma sugestão de grupo curiosa: escambanautas. Gostou da proposta, entrou e desde então é uma das produtoras mais assíduas. “Estava me sentindo sozinha. Sem ninguém para compartilhar a experiência. Descobri o grupo e vi que estavam engajados em escrever e ajudar uns aos outros”, diz. Suellen, recém-formada em Letras, é responsável pelas resenhas literárias do site. “Tenho o projeto de publicar um livro, mas preciso me dedicar. Espero que essa troca de experiências no grupo gere frutos”, diz.


Projetos

O próximo passo é lançar uma antologia de contos produzidos pelos escambanautas. “Em uma proposta, possivelmente, de mitologia nordestina. As pessoas enviariam os textos e ocorreria uma seleção. Estamos conversando com algumas editoras independentes”, aponta Moacir de Souza Filho, 27 anos, também editor do coletivo. Ele foi um dos selecionados na última edição do Prêmio Ideal Clube, que reunirá poesias de fortalezenses em livro. Outros três integrantes do coletivo – Talles Azigon, Cícero Almeida e Djania Beserra – também figuraram entre os destaques da premiação.

 

Sugestão do leitor


Esta matéria foi sugerida pelo leitor Magno Matos

Para sugerir uma pauta

envie e-mail para

vocefazopovo@opovo.com.br

ou ligue para: 3254 1010

Opção 3

 

SERVIÇO

 

Para conhecer o Escambau:

Site: www.escambau.org

Facebook: facebook.com/cambaface ou

facebook.com/groups/cambanautas


SAIBA MAIS


Para divulgar os trabalhos dos jovens autores, os editores do Escambau estão formulando um canal no YouTube e investindo na produção de Podcasts. “Começamos no Facebook e estamos fazendo disseminação em outras plataformas. Falando sobre várias questões de arte, representatividade e Literatura”, aponta Moacir de Souza Filho. Apesar de ser sediado em Fortaleza, o coletivo acolhe pessoas do Brasil inteiro.

 

Com o conhecimento adquirido em várias fontes, o Escambau promove oficinas e workshops de escrita criativa em Fortaleza. A ideia, explicam os integrantes, é disseminar o conhecimento cada vez mais.

 

espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

O POVO Entretenimento | Vida & Arte