Televisão 17/07/2012

Nordeste na TV: um espelho primitivo

O professor Rinaldo de Fernandes, da Universidade Federal da Paraíba, questiona a insistência da TV em reproduzir o nordestino como um tipo jocoso, bruto ou marcadamente sentimental
DIVULGAÇÃO
Cena da nova versão da novela Gabriela, da Rede Globo: Jorge Amado é um %u201Cbom autor%u201D, mas também um %u201Ctipificador nato%u201D
Compartilhar

 

Rinaldo de Fernandes

ESPECIAL PARA O POVO

 

A Ano após ano, década após década. Na TV o nordestino é sempre o mesmo, com seus “visses” e “oxentes”, que, realçados, imprimem o tom jocoso. A fala, os gestos e sentimentos de personagens que representam nordestinos são sempre risíveis, rebaixados, já não pelas tintas, mas pelas câmeras da galhofa.


A imagem do nordestino na TV é quase sempre a de um indivíduo sentimental, espontâneo, sem inteligência, sem poder de discernimento das coisas. Ou então áspero, bruto, vestido num gibão, devotado às artes da peixeira e do bacamarte ou ainda a uma religiosidade fanática, ofuscante. Não passamos disso. E mesmo que a região se desenvolva, tenha gente preparada, que estuda, que cria cultura e conhecimento de qualidade. Não, não importa para os ideólogos da aspereza, da tipificação imbecilizadora, pequena, menor.


Graciliano

O Nordeste é primitivo, inculto, burro? Para a TV, sim. Mas inculto e inopioso é quem monta um quadro assim, quem se apega ao cômico barato, ao lixo das representações. Com todo respeito a Jorge Amado, que é um bom autor, mas também um tipificador nato, por que a TV não procura adaptar, com a competência que lhe é própria, um Graciliano Ramos?

 

Graciliano, em Vidas secas, faz uma representação da miséria do camponês nordestino sem ser tipificador, sem folclorizar. Faz o leitor pensar e se sensibilizar com uma situação real, historicamente dramática. Não desenha estereótipos. Em São Bernardo, idem, é implacável na representação do capitalismo adentrando o Nordeste e alterando a ordem da região. Angústia, com um protagonista dilacerado e com uma técnica sofisticadíssima e original de monólogo interior, é para alguns o mais importante romance brasileiro do século XX. É de uma densidade e força arrebatadoras, pondo Graciliano perto ou mesmo ao lado de um Joyce ou de um Faulkner. Angústia internacionaliza nossa literatura naquilo que ela tem de mais consistente. Graciliano tem uma narrativa profundamente inteligente. Porém, por representar um Nordeste que contorna ou escapa ao típico, não importa à TV.


Ao meu filho, hoje com 4 anos, recomendarei que não veja novela ou série de TV que represente nordestino sem que antes eu lhe mostre o que vai ser explorado no enredo. Sem que antes eu o prepare. Quero que meu filho cresça com autoestima. Porque é assim mesmo. A TV funciona, continuamente, para tentar baixar a nossa estima. Mas, asseguro, só baixa a dos desatentos. Ou a dos que consentem.


E por que a TV insiste em nos reproduzir apenas como tipos jocosos, brutos ou marcadamente sentimentais? Por desinteligência, aposto. Ou por cretinice, suponho.


Rinaldo de Fernandes é autor de 10 livros, entre eles o romance Rita no Pomar (indicado para o Prêmio São Paulo de Literatura/2009). Doutor em Teoria e História Literária pela Unicamp e professor de literatura na Universidade Federal da Paraíba.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Victor Zacharias 22/07/2012 19:50
Muito boa a análise, é claro que não esgota o tema, mas abre um bom debate que nos faz compreender o quanto a tv fortalece a discriminação e rotula pessoas, raças e gênero. É preciso ampliar a liberdade de imprensa para a liberdade de expressão com diversidade e pluralidade.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Humberto Piro 18/07/2012 00:58
Mesmo assim, é um interessante baculejo para nos repensarmos. :)
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Humberto Piro 18/07/2012 00:58
Sinceramente, de um pouco ele tem razão. Mas ele mesmo cai na rede, quando destaca uma obra baiana como tipicamente nordestina. Ele mesmo se tipicizou e achou-se marcadamente "jocoso". :\
Este comentário é inapropriado?Denuncie
3
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS

O POVO Entretenimento | Vida & Arte