Debate 16/10/2013

Mitos cercam o câncer de mama

Médicos e a fundadora da Associação Rosa Viva discutiram o tema durante encontro do projeto Outubro Rosa, organizado pelo O POVO
{'grupo': '', 'id_autor': 16694, 'email': 'camilaholanda@opovo.com.br', 'nome': 'Camila Holanda '}
Camila Holanda camilaholanda@opovo.com.br
Compartilhar


Com o diagnóstico do câncer de mama, as mulheres ficam cercadas de medos. As que não têm a enfermidade se perguntam sobre o que fazer para evitar. Junto à aflição, diversos mitos emergem e deixam as mulheres com mais incertezas. O assunto foi pauta, ontem, no encontro do projeto Outubro Rosa do Grupo O POVO, realizado na Livraria Cultura.


Com o tema “Câncer de Mama: Verdades e Mentiras”, participaram do evento os médicos Eduardo Cronemberger, Rodrigo Nogueira, Ricardo Albino e a fundadora da Associação Rosa Viva de Apoio às Mulheres Masctectomizadas, Clébia Dantas. A discussão foi conduzida pela jornalista Roberta Fontelles Philomeno.


Nem todo câncer de mama é bilateral (nos dois seios). Segundo Eduardo Cronemberger é importante desmistificar a questão. “As pacientes têm medo de ter um segundo tumor, mas isso não deve ser alimentado”, diz. Sob a análise de Rodrigo Nogueira, um mito comum gira em torno dos nódulos. “Nem todos eles são câncer”. De acordo com o médico, é frequente que mulheres sintam dores nos seios e fiquem em estado de alerta. “Se doer, é mais provável que não seja câncer”, conta.


Para Clébia Dantas, o segredo é cuidar-se e procurar conhecer melhor o próprio corpo. Há 13 anos, a fundadora da Associação Rosa Viva recebeu o diagnóstico do câncer em uma de suas mamas. Posteriormente, um tumor apareceu no outro seio. Hoje, ela conta a história de superação e ajuda mulheres aflitas a se relacionarem com a doença, dando suporte a elas. Segundo Clébia, o apoio da família, dos amigos e a positividade são fundamentais na cura.


Desconhecimento

Em suas andanças pelo Ceará, Clébia percebe que existe um abismo em termos de conhecimento sobre a doença. Segundo ela, mulheres que usam os serviços do Sistema Único de Saúde ou que moram no Interior, normalmente, estão mais desinformadas sobre o assunto.

 

Compartilhar
espaço do leitor
Alaércio Flor 16/10/2013 11:29
Todos homens de boa vontade que amamamos nossas mães, esposas,irmãs,nmoaradas e companheiras devemos ser totalmente solidários ao Outubro Rosa. É a medicina preventiva de primeiro mundo chegando ao Brasil e salvando a vida de muitas mulheres pela informação em vez de remediar.ALAERCIO FLOR.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
1
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS