Governo Cid 24/02/2013

Oposição a Cid sem projeto alternativo e com estratégia frágil

Falta de clareza e objetividade nas propostas, ausência de líderes, falta de estratégias e de projetos alternativos caracterizam a oposição ao governo Cid, que chega ao penúltimo ano blindado por aliança ampla e controversa
IANA SOARES
Eunício, o principal aliado, talvez represente hoje a única alternativa real ao projeto de Cid no Ceará
Compartilhar

 

Com poderoso arco de alianças, reunindo siglas até antagônicas, o governo Cid Gomes (PSB) chega ao seu penúltimo ano de gestão com poucas vozes de oposição. Protagonizam o discurso mais crítico ao PSB deputados estaduais rebeldes dentro de suas legendas, grupos políticos ressentidos de derrotas nas urnas, ou vozes mais à esquerda cujo discurso, porém, ainda tem dificuldade de penetração entre a maior parte da população.


Na prática, são líderes que esbarram na falta e/ou na fragilidade de estratégias para formalizar um projeto realmente alternativo ao que vigora hoje no Ceará. O deputado estadual Heitor Férrer (PDT), por exemplo, é o primeiro nome que surge quando se fala em oposição no Ceará. Entretanto, seu partido integra a base aliada, com cargos estratégicos, e não dá o menor sinal de que deseje mudar de posição.


Mesmo que faça barulho, Heitor é voz isolada. O que afasta, em princípio, a possibilidade de se lançar projeto próprio em 2014.


Após a derrota nas eleições municipais de 2012, quando o PT foi bombardeado pelo aliado PSB, o grupo mais próximo à ex-prefeita Luizianne Lins (PT) tem assumido tom mais crítico à gestão estadual. O ex-líder do governo Cid na Assembleia, deputado Antônio Carlos (PT), hoje, defende que, mesmo sendo aliado, o PT pode trazer à tona queixas e demandas sociais que surgem. Ele é hoje o parlamentar do partido que assume postura mais crítica na Assembleia em relação à administração da qual era defensor até há poucos meses - situação que, por si só, fragiliza seu discurso.


E, quando se vislumbra o lançamento de projeto próprio em 2014, o grupo de Luizianne fica subordinado à estratégia nacional de reeleição de Dilma Rousseff (PT), que, por sua vez, espera contar com o aliado PSB em seu palanque.


Esbarra na dificuldade de discurso e na falta de lideranças o PSDB, que tem endurecido com o PSB durante as duas últimas eleições, mas não mantém o pulso firme depois dos pleitos. Se fizerem críticas mais severas, os tucanos se arriscam a condenar o próprio legado, pois acreditam que o modelo de gestão de Cid Gomes dá continuidade ao projeto iniciado por Tasso Jereissati (PSDB). Como, então, os tucanos poderiam apresentar projeto divergente?


Já o Psol, que se afirma de oposição sem titubear e defende projeto de ruptura com o modelo vigente, não conta com representantes na Assembleia Legislativa, nem na Câmara dos Deputados. Com muitas das propostas semelhantes às defendidas pelo PT dos anos 80, a sigla encontra dificuldade de se consolidar, já que o próprio PT ainda alcança capilaridade com discurso de esquerda. E, assim, não consegue preencher o vácuo da falta de oposição no Estado.

 

Aliado


Ao tropeçar na fragilidade de discurso, de lideranças e de estratégias, a oposição deixa caminho aberto para que um fiel aliado do PSB desponte como possível sucessor de Cid Gomes entre as opções de fora do próprio grupo do governador.


Após anos como apoiador e escudeiro do atual projeto estadual, o senador Eunício Oliveira (PMDB) manifesta interesse em “dar continuidade” ao trabalho iniciado pelo governador, embora a tendência seja Cid indicar nome de seu próprio grupo. O possível conflito de interesses do PMDB e PSB pode, então, demarcar que a maior dificuldade para o cidismo talvez esteja dentro de sua própria base aliada.

 

O discurso


Conforme Heitor

Férrer (PDT), o Parlamento não pode ter o compromisso em ser oposição ou situação, mas sim com a sociedade. “Eu acho que o Estado do Ceará tem prioridades outras, diferentes das que o Governo atual está dando”.

O deputado estadual

Antônio Carlos, por sua vez, cita como graves problemas do Governo a estiagem e a segurança pública. “O Governo sofre problemas. Governos erram e o Governo do Estado não está imune”.

De acordo com

Renato Roseno, do Psol, o governo de Cid Gomes (PSB) não é da maioria da sociedade, mas sim das elites econômicas e políticas. Ele critica a conduta “de invisibilidade” do governador diante da estiagem.

Para Raimundo

Gomes de Matos, deputado federal pelo PSDB, o ponto de divergência e os tucanos e o governo Cid sempre foi o PT. Segundo ele, a essência do governo Cid é a mesma do governo Tasso, existem apenas algumas ressalvas.

 

Lucinthya Gomes lucinthya@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
VITOR 24/02/2013 17:29
Os governos de Tasso, no geral, foram bem mais memoráveis e historicamente marcantes que têm sido os anos de Cid. Tasso mudou o perfil econômico do Ceará, conseguiu projetar o estado em nível nacional. O governo Cid não tem conseguido avançar nesse ponto, e tem falhado em áreas cruciais.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
VITOR 24/02/2013 17:27
Não penso que o governo Cid seja "uma continuação", o que tenha a "mesma essência" do Governo Tasso. Em quase sete anos no governo , Cid demonstrou ter uma plataforma bastante divergente da do tucano, embora haja semelhanças.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Zé Bob 24/02/2013 16:38
Discordo do Renato Roseno. Embora não seja eleitor deste Governador, muito menos deste Prefeito, respeito a escolha porque foi democrática, assim como os representantes do povo na Assembléia e na Câmara. Dessa forma, as políticas cearences estão como os cearenses escolheram.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Kubrick 24/02/2013 12:42
Mas, fica o consolo que o jornalismo hoje em dia está mais para confundir que informar.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Kubrick 24/02/2013 12:41
Olha...não se fazem mais jornalistas como antigamente.Essa matéria é bem senso comum.A jornalista consegue em muitas linhas ,não dizer nada.Na mesma forma da i´deia que quer passar na matéria.Argumentos frágeis e incompletos.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
7
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS