Falta d´água 20/11/2012

Cid Gomes pede desculpa à população

O governador Cid Gomes pediu desculpas à população de Fortaleza e Região Metropolitana pela constante falta de água. Escassez de abastecimento afeta pelo menos 18 bairros e quatro comunidades da Capital
FOTO: IGOR DE MELO
Dona Francisca Antônia, 41, moradora da Paupina, acorda de madrugada para lavar roupa. A água chega por volta das 2 horas e acaba às 6
Compartilhar

Foi com um fio de esperança que o aposentado Raimundo Pereira Alves, 68, viu ontem o governador Cid Gomes pedir desculpas pelos problemas de abastecimento de água em Fortaleza e na Região Metropolitana. “Vamos esperar, né? Eu assisti na televisão ele pedindo (desculpas). Vamos esperar”, reitera. “A gente já aguentou até agora. Não custa esperar mais”, comenta o senhor, em tom de desânimo. Raimundo é morador do Henrique Jorge, onde, desde o fim do ano passado, a falta d’água virou rotina.

 

“Só tenho que me desculpar com a população de Fortaleza e da Região Metropolitana”, disse, no encontro com os prefeitos eleitos de todo o Estado, promovido pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “Peço paciência, peço desculpas, mas estamos resolvendo esse problema”, garantiu Cid Gomes.


O POVO mostrou na edição de ontem que, somente em 2012, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) foi multada em cerca de R$ 3 milhões por problemas nos serviços prestados de abastecimento de água e oferta de esgotamento sanitário. As multas foram aplicadas pela Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento de Fortaleza (ACFOR). No entanto, a Cagece recorreu de todas elas.


A reportagem também trouxe a situação de famílias que têm de conviver com a falta d’água. No Quintino Cunha e no Antônio Bezerra, por exemplo, a escassez começou a agravar-se no fim do ano passado. Antes disso, algumas famílias tinham abastecimento regular.


No encontro com os prefeitos eleitos, Cid Gomes destacou que algumas providências estão sendo tomadas. Segundo ele, o Governo do Estado não está “assistindo a isso de forma passiva, leniente”. Cid enumerou as obras que a Cagece realiza em toda a Região Metropolitana.


Os mesmos investimentos foram citados na reportagem de ontem do O POVO pelo diretor de Operações da companhia, André Facó, como o custeio na adutora Vila Brasil, no João XXIII, que chega a R$ 3 milhões. O investimento total, segundo a Cagece, é de R$ 193 milhões, sendo a maior parte da verba (R$ 139 milhões) para a construção da Estação de Tratamento de Água (ETA) Oeste, que deve representar aumento de 50% da capacidade de abastecimento da atual ETA em funcionamento, a do Gavião.

 

Culpa da seca?


“Esse ano, além de um agravamento do crescimento, é um ano de seca, muita gente na Região Metropolitana de Fortaleza usa água de poços, os poços secaram, demandando da Cagece”, justificou o governador. Ao O POVO, porém, o professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental Francisco de Assis de Souza Filho, da Universidade Federal do Ceará (UFC), dissera que o problema do abastecimento não é por conta da seca. “O açude Castanhão está em condição de abastecer Fortaleza e Região Metropolitana”, frisou.


ENTENDA A NOTÍCIA


Segundo a Cagece, as razões para a inconstância do abastecimento nos 18 bairros e quatro comunidades são causadas principalmente por dois motivos: o crescimento desordenado da Cidade e a falta de pressão

 

Saiba mais


O POVO trouxe, na edição de ontem, uma reportagem sobre a falta de abastecimento em 18 bairros e quatro comunidades em Fortaleza. A matéria também tratava do valor de R$ 3 milhões em multas aplicadas contra a Cagece.

 

Ao contrário do que foi informado pela assessoria de imprensa da Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento de Fortaleza (ACFOR), a Cagece recebeu 360 multas e atos de infração e não como foi publicado.

 

A maior parte das reclamações da população contra a Cagece, segundo o diretor de saneamento da companhia, Aurélio Petrônio, foi por conta da falta de esgoto, problema que é mais visível à população.

A Cagece prometeu melhorias já em dezembro.

 

Serviço

Reclamações

Para reclamações sobre o serviço de esgoto e de abastecimento de água:  

Ouvidoria da ACFOR:

3131 6022

 

Decon/CE:

0800 2758001

 

Ouvidoria da Cagece:

3101 1918

Angélica Feitosa angelica@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
ANDERSON MONTEIRO 21/11/2012 00:50
isso e so o começo, em 2013 vai ser merda sobre merda, tenho dito. com a dupla dinamica : O DUAS CARAS E O PIGUIM, SO CHAMANDO O BATMAM
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Marcio Godinho 20/11/2012 21:45
Caro governador. Pedir desculpas é sinal de humildade, mas pedir paciência é pura insensatez!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Oliveira 20/11/2012 20:30
O interessante é os socialistas do PSB e PT há 20 anos enchendo o saco do povo mas fazem obras FARAÔNICAS enquanto isso a educação, saúde, saneamento básico, grandes obras como a transposição e tudo mais paradas! Enquanto isso apoiam um monte de projetos nojentos como o PNDH-3, mensalões e etc!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Odenir 20/11/2012 18:54
O governador tem que pedir desculpas não só da falta de água, mas também de segurança, educação e outros mais. O problema da cagece não é só em Fortaleza. Em outros municípios também acontece o mesmo, como em Cascavel. Que papelão, heim!!!!!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Jorge 20/11/2012 16:56
fortaleza/Ce uma cidade para dois tipos de pessoas; para os ricos tudo e luxo (e aquário), para os pobres nada e 'desculpinha'
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
12
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS