UFC 31/10/2012

Reitor decide que 80% das cotas serão para estudantes pobres

A decisão foi anunciada pelo reitor da UFC, Jesualdo Farias. Serão destinadas 12,5% das vagas para alunos de escolas públicas. Desse total, 80% são para estudantes pobres. Ontem, Reitoria foi invadida durante protesto
FOTO: MAURI MELO
Durante protesto, estudantes invadiram o prédio da Reitoria e quebraram portas, janelas e lixeiras;e danificaram computadores
Compartilhar

A Universidade Federal do Ceará (UFC) decidiu que, para a seleção de 2013, serão reservadas 12,5% das vagas em cada curso para estudantes de escolas públicas, o que totaliza 789 candidatos (de um total de 6.308). O percentual é o mínimo previsto na Lei de Cotas, que foi aprovada em agosto deste ano pelo Congresso Nacional.

 

A decisão da UFC tem como novidade a reserva de 80% das vagas das cotas para estudantes com renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo. Pela lei, o percentual deveria ser de 50%. “(Isso é) para beneficiar os estudantes pobres”, afirma o reitor Jesualdo Farias.


Na avaliação da universidade, grande parte dos alunos de escolas públicas se encaixa no perfil de baixa renda. Assim, muitos estudantes disputariam metade das vagas e poucos se encaixariam na outra metade, o que geraria distorções no acesso à universidade.


O problema é que, para o novo critério valer já no próximo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Ministério da Educação (MEC) terá de fazer ajustes operacionais, pois o sistema está programado para preencher 50% das cotas pelo critério socioeconômico. Jesualdo Farias informa que o MEC já foi procurado, mas ainda não há prazo para uma resposta. Vale lembrar que as vagas reservadas para as cotas também terão de ser distribuídas entre negros, pardos e índios, respeitando a divisão por raça no Ceará no Censo Demográfico de 2010 do IBGE.

Tumulto e quebra-quebra


A palavra final sobre a aplicação da Lei de Cotas ficou sob responsabilidade do reitor Jesualdo Farias, após a invasão do prédio da reitoria por estudantes secundaristas e integrantes do movimento “Cotas Já”, na manhã de ontem. A reunião do Conselho Universitário (Consuni) foi suspensa e um grupo de 27 conselheiros assinou um documento autorizando o reitor a tomar a decisão ad referendum (sem a necessidade de votação do Conselho).


A manifestação pedia a implantação imediata de 50% das vagas para os cotistas. Os estudantes forçaram a entrada no prédio da Reitoria, quebrando portas, janelas, computadores e lixeiras. Depois, eles subiram as escadas que dão acesso à sala do Consuni, que também teve a porta quebrada. O estudante do curso de Cinema e Audiovisual da UFC, Gustavo Mineiro, estava na reunião e foi até o saguão pedir calma aos estudantes.


“Deu para ouvir a porta quebrando e deduzimos o que estava acontecendo. O reitor disse que daquele jeito não daria para continuar”, comentou o estudante. Com a mediação do estudante da UFC, o local foi desocupado.


O reitor Jesualdo Farias disse que a Polícia Federal foi acionada para investigar o caso. “Nunca aconteceu uma manifestação dessa natureza na universidade. Jogaram processos no chão, arrombaram armários com processos importantes, danificaram equipamentos e criaram um pânico na universidade”. O levantamento dos estragos ainda está sendo feito.


ENTENDA A NOTÍCIA


A Lei de Cotas foi aprovada em agosto pelo Congresso Nacional e prevê que 50% das vagas de instituições federais de ensino superior sejam destinadas a estudantes de escolas públicas. Porém, universidades têm até 2016 para atingir o percentual.

 

Fala, internauta

 

Gente, não é assim que se resolvem as coisas, isso suja a imagem de nós estudantes.
(Pedro Farias)

 

Começaram muito bem, depredando a futura faculdade deles.
(Israel Gurgel)

 

Concordo com o protesto, mas precisava ter feito isso?
(Ranniery Lima)

 

Foi um erro eles terem depredado a Reitoria antes do fim das negociações, mas nenhum movimento social se faz no bate-papo, na conversa fiada; se faz no sangue, nas mortes da classe operária. A história está aí pra ser lida, refletida e comprovada. (Lima Júnior)

 

Samaisa dos Anjos samaisa@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
Cris Alves 06/11/2012 08:15
Gente as coisas não funcionam dessa forma. violência só gera violência, e outra eles tem até 2016 para alcançar o percentual de 50%, isso ta previsto em lei, façam sim os protestos sem vandalismo!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Cris Alves 06/11/2012 08:15
Gente as coisas não funcionam dessa forma. violência só gera violência, e outra eles tem até 2016 para alcançar o percentual de 50%, isso ta previsto em lei, façam sim os protestos sem vandalismo!
Este comentário é inapropriado?Denuncie
francisco edno 05/11/2012 15:29
e quantos por cento vai pra nego.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Viviane Machado 05/11/2012 15:21
Será Utopia pensar em igualdade como um todo para as classes sociais nessa despreparada sociedade? Uma vez que o rico muito pode e o pobre pouco consegue? Espero que em um futuro próximo possamos fazer uma nova história.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
w 05/11/2012 13:21
Absurdo essa cota. O que deveria ser feito era investimento nas escolas públicas.
Este comentário é inapropriado?Denuncie
Ver mais comentários
37
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS