futebol 24/07/2013

Da rua para o campo

Meninos da ONG O Pequeno Nazareno vão representar o Brasil na Copa do Mundo das Crianças de Rua
EDIMAR SOARES
Time do Brasil terá meninos de 14 a 16 anos assistidos pela ONG O Pequeno Nazareno
Compartilhar

 

“Quero ser que nem o Neymar”, confessa o tímido Darlesson dos Santos, um dos cearenses a defender o Brasil na segunda edição da Copa do Mundo das Crianças de Rua, disputada no Rio de Janeiro, em março de 2014, por 16 times dos cinco continentes.


O adolescente de 14 anos se junta a outras seis crianças assistidas pela Associação

O Pequeno Nazareno, que há 20 anos acolhe moradores das ruas de Fortaleza e Recife. Para representar o Brasil, o time masculino terá cinco crianças do Ceará e duas de Pernambuco. Já o feminino vem das comunidades cariocas.


Criada em 2010 na África do Sul, a competição dura dez dias e busca chamar atenção para a situação de crianças e adolescentes em situação de rua. “É uma oportunidade para que, através do futebol, as crianças de rua mostrem ao mundo suas histórias e exijam seus direitos”, resume o inglês John Wroe, cofundador da iniciativa.


A tabela de jogos deve tomar forma em outubro ou novembro deste ano, garante Wroe. Ele adianta que as partidas acontecerão em comunidades cariocas, como o morro do Vidigal e o Complexo do Alemão. A organização do evento espera poder realizar a final no Estádio das Laranjeiras, casa do Fluminense.

 

Do lado de cá


Para Darlesson, a viagem para o Rio é a realização de um sonho. Foi o que revelou em poucas palavras na coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem, no Estádio Presidente Vargas.


A ansiedade também acompanha o treinador do time, Antônio Carlos. “É impossível não criar expectativas de trazer o título”, admite. Como educador social do projeto O Pequeno Nazareno, ele teve papel decisivo na vida dos pequenos jogadores.


Tanto Darlesson quanto o também escalado Alexandre da Silva, 14, foram levados por Antônio Carlos ao sítio mantido pela instituição. “O principal não é o torneio em si, mas a chance de levantar a bandeira destas crianças e mostrar o talento delas para o mundo”, declara o educador.

 

Representarão o Brasil crianças e adolescentes com idades entre 14 e 16 anos atendidas pela ONG O Pequeno Nazareno

> TAGS: futebol
Thaís Brito cotidiano@opovo.com.br
Compartilhar
espaço do leitor
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro a comentar esta notícia.
0
Comentários
300
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS