Gerencie sua carreira 15/04/2012

Webdesigner o profissional da criação

Há muitas formas de trabalhar como webdesign, através de diversas profissões. O desafio é unir habilidades técnicas e sofisticação visual
notícia 12 comentários
{'grupo': 'ESPECIAL PARA O POVO', 'id_autor': 16698, 'email': ' ', 'nome': 'B\xe1rbara Almeida'}
Bárbara Almeida
Igor de Melo
Vagas para Webdesigner são crescentes


Quanto mais as funcionalidades das mídias se ampliam, aumentam também as oportunidades para quem trabalha no desenvolvimento de sites. Em Fortaleza, o mercado de trabalho em webdesign é marcado pela concorrência entre escritórios e profissionais autônomos. Porém, para atuar, é preciso conhecimento técnico. O caminho da formação pode ser pelas áreas do Design, Sistemas e Mídias Digitais, além dos cursos técnicos.


De acordo com o coordenador do curso de Sistemas e Mídias Digitais da UFC, Glaudiney Mendonça, os webdesigners enfrentam a dificuldade constante da desvalorização do trabalho, pela sociedade. “As pessoas acham que qualquer pessoa pode fazer um site. Porém, o webdesigner é quem trabalha toda a identidade visual da empresa, passando para o púbico desde a filosofia até os principais produtos. Tudo isso vem de uma formação mais sólida”, explica.


Conforme Klécio Gonçalves, sócio da Leme Digital, há oportunidades em agências voltadas para o meio digital. “Antes, as agências de design prestavam esse serviço, mas viram que não tinha a ver com o fim delas. Hoje, elas estão terceirizando ou criando um núcleo interno de desenvolvimento de sites. É uma forma de profissionalização e de reconhecimento, pela gama de elementos e recursos à mão dos profissionais de mídias digitas”.


Atuando há dois anos no segmento, Rodrigo Sousa trabalha por conta própria. Para ele, é mais lucrativo do que trabalhar para uma agência. Rodrigo tem site próprio para divulgação, e desenvolve sites mais simples como lojas virtuais, sites institucionais e portais. “A desvantagem é que, quando você trabalha numa agência, vai estar sempre se atualizando e se aperfeiçoando. No meio, tem toda uma estrutura de capacitação”.


Aperfeiçoar

Para Klécio, o trabalho de desenvolvimento de websites, além de exigir mínimos conhecimentos de programação, requer aprofundamento no design. “Antes de entrar no mercado, o profissional deve estudar bem o nicho que ele vai atuar. Seja em sites, blogs, lojas virtuais. Ao invés de atirar para todo o lado”, acrescenta.

 

Segundo Rodrigo, o profissional precisa estar antenado às inovações constantes das tecnologias, uma exigência também dos clientes.

 

EM ALTA

 

INOVAÇÃO

Como a tecnologia é uma ciência em constante inovação, é preciso que os profissionais da área acompanhem. Novos recursos e aplicativos surgem a toda hora.

 

EM BAIXA

 

DESVALORIZAÇÃO

Para Klécio, “as pessoas estavam acostumadas a pedir a um “sobrinho””. Os wedesigners sofrem com a falta de reconheci-mento de sua profissão.

 

Saiba mais

 

Lugares que oferecem conhecimentos na área de Webdesign

 

Ensino Profissionalizante: Cepep Escola Técnica, Senac Fortaleza, Caio Mello (Online).

 

Ensino Superior: Sistemas e Novas Mídias (UFC), Ciências da Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Unifor).


Especialização: Design Gráfico (Unifor).

 

Bate-papo com o leitor

 

Rodrigo Sousa, 28 anos, webdesigner


Rodrigo procurava profissionalizar-se numa área em que o retorno financeiro fosse rápido e garantido. Matriculou-se, então, no curso de Webdesign do Cepep Escola técnica, com quase um semestre de duração.


O povo - Em que nicho de mercado você atua?

Rodrigo - Eu montei um modelo de negócios que trabalha com linha de site mais simples. Lojas virtuais, sites institucionais, onde o próprio cliente pode gerenciar o conteúdo, sejam texto, fotos, e tudo mais.

O povo - Qual a média de clientes que atende por mês?

Rodrigo - Eu atendo uma média de sete clientes por mês, com preço médio de R$ 500, na confecção do site. Daí, levam 15 dias para apresentar o protótipo e um mês para entregar o trabalho finalizado.

O povo - Que desafios enfrentam os profissionais autônomos?

Rodrigo - Como a tecnologia está sempre se modernizando, o que era relevante hoje, daqui a uma semana não é mais. Os padrões se modernizam constantemente, então, tem que está sempre pesquisando e aprendendo algo novo.

 

espaço do leitor
Caio Mello Webdesigner 20/03/2016 05:05
Site de 500,00 ! Deve Prestar Muito, Quanto Será a Hora de Trabalho deste Rapaz, Rodrigo Souza. Eu acho que não vou fazer mais nem site, diferentemente dele, 85% dos meus clientes estão fora do estado do Ceará, então vou continuar cobrando no mínimo R$ 3.000,00 por um site básico mais de resultado e dar 500,00 a ele pra fazer por mim, assim posso viajar mais e terminar o meu sítio.
Sammia 28/03/2014 13:25
Parabens..vc tem um ótimo trabalho
Ster 23/01/2014 21:20
Também faço curso de Web Design e realmente é bem difícil esse ramo aqui em Fortaleza. Mas Parabéns! Você demonstrou garra e hoje é sucesso.
Dí Carlos 30/10/2013 12:14
Parabéns Rodrigo Souza! Você sabe mesmo como desvalorizar nossa profissão.
Dicarlos Design 01/02/2013 22:00
Novas Tecnologias estão surgindo a todo momento, e as empresas precisão se adaptarem as novas ferramentas de marketing para web. Uma nova profissão que está sendo muito falada na internet é Consultoria SEO e marketing digital SEM. As empresas que querem ficar bem posicionado nos buscadores da intern
Ver mais comentários
12
Comentários
500
As informações são de responsabilidade do autor:
  • Em Breve

    Ofertas incríveis para você

    Aguarde

ACOMPANHE O POVO NAS REDES SOCIAIS